8 de dezembro de 2009

É bonita... é bonita.. é bonita!

Todo mundo tem problema, mas já reparou como umas pessoas vivem em função deles? Só conseguem enxergar o lado negativo de tudo, reclamam o tempo todo. Claro que não sou perfeita e que muitas vezes também enxergo um céu cinza e nublado sobre a minha cabeça anunciando que tempestades virão pela frente. Então também reclamo, lamento a falta de sol, choro de raiva e desânimo, me estresso, me preocupo com o futuro, mas depois pego minha capa de chuva e enfrento a tempestade, atravesso as inundacoes e espero que a chuva passe, que o céu volte a ficar azul e que o sol nasça de novo na minha vida. Viver não é fácil e é privilégio das pessoas fortes e corajosas. Sempre penso que é muito mais fácil empurrar a vida com a barriga do que encara-la de frente em busca da felicidade. Tem gente que prefere se lamentar, chorar pelo que não foi, invejar o que o outro conseguiu, jogar a culpa no mundo por tudo de errado. Para falar a verdade to bem cansada de pessoas assim. Te jogam pra baixo, sugam sua energia e não sossegam enquanto não te afundam com elas num pessimismo sem fim.

Não tenho a menor pretensão de ser perfeita e longe de mim dar lição de moral em qualquer pessoa, afinal cada um faz as suas próprias escolhas e decide entre ser feliz ou infeliz. Mas eu escolhi ser feliz, viver sem carregar o peso gigante do negativismo nas costas. Aprendi que as vezes as coisas dão certo, outras vezes não e que nessas vezes em que tudo dá errado, você sempre encontra uma alternativa melhor, um caminho novo. Nada acontece por acaso e o que hoje não deu certo, é por que não era para ser, talvez por não estarmos maduros o suficiente para encarar, por não estarmos prontos para receber. Tudo chega no momento certo, basta que tenhamos paciência para esperar e maturidade para encarar que nem tudo é do jeito que queremos e na hora que planejamos. Nada deve nos impedir de continuar, nada deve limitar os nossos desejos e nos impedir de correr atrás dos nossos sonhos e objetivos. Momentos ruins são inevitáveis, derrotas também fazem parte da vida, mas na minha opinião as coisas realmente boas da vida compensam todas as ruins e vou sempre dar ênfase ao que me faz bem e vou ser feliz independente das dificuldades que eu tiver que enfrentar.

Esse texto foi escrito para alguém que amo muito e que está triste por nao ter conquistado uma vitória que a tanto tempo esperava. Gostaria de dizer cada palavra para ela e gostaria que ela pudesse entender. Infelizmente ela nao me dá espaco em sua vida e vive batento a cabeca por ai. Quem sabe um dia desses ela passa por aqui no blog, se depara com o texto, decida mudar e passe a encarar a vida com otimismo e que aprenda que viver com toda a intensidade e felicidade do mundo vale a pena, afinal a vida é muito curta para vivermos perdendo tempo reclamando de tudo o tempo todo.

"Meu Deus, eu sei que a vida devia ser bem melhor e será, mas isso não impede que eu repita: é bonita, é bonita e é bonita."

7 comentários:

Lu disse...

Oi Liza
Não deu nem tempo de comentar a bagunça do Miguelzinho e já aproveito para falar sobre os dois posts. Primeiro post: menina, vou ter que readaptar a bagunça de criança. Como faz tempo que não temos criança em casa, pois o Serginho desde os 8 anos se diz pre-adolescente, faz tempo tb que não tenho trabalho com brinquedos jogados. Mas isso faz parte do crescimento da criança. Minha mãe era totalmente relaxada nesse sentido. Muitas vezes deixava de arrumar a casa para ficar brincando com a gente (talvez esse seja um motivo para o meu trauma de limpeza). Mas enfim, tivemos uma infancia bem criativa, digamos assim...
Quanto ao segundo: concordo com vc em genero, numero e grau. Sempre costumei dizer que os pensamentos positivos atraem coisas positivas, e o inverso tb. A gente tem que tentar ver o lado bom das coisas e parar de ficar reclamando do mundo, tipo aquela hiena que dizia : Oh vida, oh azar!!. Isso faz mal para nós e para quem nos rodeia. Vc está fazendo a sua parte em tentar abrir os olhos da pessoa que vc se referiu, mas alem disso ela tem que fazer a parte que lhe é de direito.
Bjssss... essa semana te ligo...
Lu

Dona Flor disse...

Ótimo post Liza. E você usa a palavra "maturidade". Exatamente o que eu penso, enfrentar as frustrações da vida exige uma grande maturidade. Como menina mimada que fui (e sou), tem horas que ela falta! hahahaha
Beijos!

Elisângela e Paula Luiz. disse...

Amiga...
Você tem toda a razão, devemos ser felizes e ponto final...Pois "eu sou brasileiro e não desisto nunca"...
Lindo texto!!!
Beijos, amooooooooo vcs demais!!!

Flavia disse...

Puxa Liza..
eu imagino que não foi para mim, mas me veio super bem ler esse post, justo hoje, que acordei com tanta pena de mim mesma.

amo essa musica, pena que nem sempre me lembro dela!!

obrigada.

bjs

Sonhar é Preciso disse...

Ola,
boas palavras. Conheço pessoas que deveriam ler o teu recado. Acho que nao foi so escrito pra pessoa que vc indicou e tambem pra muitas pessoas que pensam e agem dessa forma.
Parabens.
bjs

Jane | Beijo de Pracinha disse...

Voce provavelmente leu Pollyana na sua adolescencia, nao? :-)

Eu sou (ou ao menos me esforco para ser) que nem voce! Tirando os dias de TPM... rsrs

Beijos, Polly!

Lúcia Soares disse...

O, Liza. Verdade que há pessoas assim. Andei passando essa ideia em meu blog, um pouco porque vivo um períoo delicado em minha vida, por conta de terceiros e também porque o blog estava meio direcionado para algmas pessoas da minha família.
A vida é bem melhor quando a gente consegue ver o sol por trás das nuvens. A pessoa que só lamenta fica chata. Mas às vezes só queremos passar nossos sentimentos. É delicado, né? Nem todo mundo sabe dar o ombro pra um colinho amigo. Bj