31 de dezembro de 2010

Feliz 2011!

Para todos que passaram aqui em 2010, desejo um 2011 repleto de felicidade e muito amor. Não conseguirei visitar os blogs amigos, nem dizer a todos os amigos que fiz aqui, o quanto a presença de vocês na minha vida fizeram o meu ano mais especial. Mas, com certeza, me lembrarei de vocês no primeiro momento do próximo ano, quando eu colocarei diante de Deus todas as pessoas especiais, pedindo a Ele que nos conceda um ano ainda melhor. Feliz 2011!

Assim diz o Senhor, aquele que fez um caminho pelo mar, uma vereda pelas águas violentas … “Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não a reconhecem? Até no deserto vou abrir um caminho e riachos no ermo.”
Is 43:16,18-19

"Pensamento: O ano foi concluído, acabou, passou. Não podemos revivê-lo ou desfazê-lo. Não podemos descansar na grande distância que nos trouxe. Se o dia de amanhã clarear, será um outro dia, uma nova oportunidade. Continuemos adiante, sabendo que Deus já habita o futuro, e promete nos dar refrigério na nossa jornada lá."


Fonte: http://www.iluminalma.com.br/dph/

29 de dezembro de 2010

Parabéns, Miguelzinho!

Hoje é um dia especial! Dia de festejar a e agradecer a Deus o maior de todos os presentes: a vida! Para mim, não tem dia melhor do que aniversário de filho, apesar que do jeito das mães, a gente comemora a vida dos nossos pequenos, 365 dias por ano. Talvez não com balões ou uma grande festa, mas com carinho e cuidado; com o desejo enorme que a felicidade tome conta de cada segundo da vida deles; com toda a dedicação e com um amor incondicional que excede todas as outras coisas.

Eu poderia escrever tantas coisas, deixar registrado aqui tudo o que eu desejo para o Miguelzinho hoje e sempre, mas vou confessar: as lágrimas não deixam. E também quais palavras poderiam chegar perto do amor e da felicidade que sinto? O que poderia traduzir o meu desejo mais profundo de que todos os seus dias sejam mais que especiais e que Deus em Sua infinita bondade, derrame sobre ele o que houver de melhor?

Filho, que hoje, toda a alegria que você tem trazido à mamãe e ao papai, retornem à sua vida garantindo um ano repleto de felicidade, saúde, amor, bencaos sem medida e de tudo o que houver de melhor nesse mundo. E que você esteja sempre no lugar mais alto que você pode estar: aos pés do papai do céu, por que lá filho, você certamente será feliz e estará guardado de todo o mal. Mamãe, te ama!



27 de dezembro de 2010

E depois do natal...


Depois do natal, a vida parece entrar no ritmo novamente, até a próxima sexta quando o feriado, a festança e a comilança recomeçam.

Nosso natal foi uma delicia, com direito a muita neve, presentes, boa comida e muita alegria. Foi bom também para descansar e colocar o sono em dia, principalmente para o Bebeto que tem trabalhado demais nos últimos tempos. Apesar dessa semana ser teoricamente mais tranquila lá no trabalho, ele precisa acelerar os passos para dar conta de uma infinidade de coisas até o dia da nossa viagem para o Brasil.

Por falar em viagem para o Brasil, eu não vejo a hora, mas tenho tentado me controlar e não pensar muito nisso. Dessa vez, vou fazer diferente e deixar para organizar tudo quando estiver faltando apenas 15 dias. Pode até parecer loucura (eu também acho!), mas é uma boa maneira de controlar a ansiedade. Eu também preciso concentrar a minha atenção na festinha do Miguel. Queria adiantar alguns salgados, mas o tamanho da geladeira não permite isso. Não entendo como a maioria dos alemães consegue sobreviver com geladeiras tão pequenas.

Tenho algumas novidades para contar, mas como esse post começou no natal, passou pela viagem para o Brasil e terminou na festa do Miguel, se eu falar mais vai ficar enorme e cansativo. Eu volto pra contar! Ah, e para quem pediu, deixo uma foto da barriga que já está fazendo aniversário de 14 semanas.

23 de dezembro de 2010

Seja cheio de AMOR

Vale a pena ler!

"Viver do lixo. Retirar das sobras o que comer, o que vestir, os brinquedos para as crianças. Em abril de 2010, o Bom Dia Brasil encontrou Renata Silva e os três filhos em uma jornada exaustiva e degradante pela sobrevivência, em Arcoverde, no sertão de Pernambuco. Na carroça, as crianças se equilibravam, enquanto a mãe amamentava a caçula.

Oito meses depois, o jornal reencontrou Renata, grávida de oito meses, os três filhos e algumas conquistas para comemorar.

A casa simples, quase sem móveis, foi reformada. Ganhou mais um quarto e energia elétrica. O fogão e a geladeira são novos, assim como as camas e os colchões.

“Quando vocês fizeram a reportagem, eu vivia catando lixo, comia coisa do lixo, botava meus filhos para trabalhar junto comigo porque não tinha com quem deixar”, lembra Renata.

A história da Renata e dos três filhos emocionou e despertou a atenção de um brasileiro de forma especial. Ele não se conformou em ver as dificuldades diante da televisão e resolveu transformar a realidade da família. Distante, no anonimato, um voluntário mostrou que Papai Noel existe e que pode estar presente todos os dias do ano.

Renata nunca viu o anjo da guarda que age através da assistente social Luciana Karla. Ela faz as compras, paga as despesas e não deixa faltar nada para a família, como deseja o protetor anônimo.

“Só conheço mesmo a voz pelo telefone. O que ele quer em troca é só a família junta, que não se disperse de jeito nenhum”, conta Luciana.

Neste Natal, pela primeira vez, as crianças não vão brincar com as bonecas retiradas do lixo. Elas ganharam presentes novinhos.

“Estou mais feliz porque eu ganhei uma boneca”, comemora a menina Maria.

Renata, que é órfã e vive separada do marido, é pura gratidão. Até voltou a sonhar.

“Espero uma vida melhor para o futuro. Tanto para mim quanto para os meus filhos. Acredito que hoje em dia eu posso dizer que posso até a chegar a me formar. Eu tinha meu sonho de me formar em Direito para ser alguém na vida e dar o mesmo futuro aos meus filhos. Estou começando a acreditar que Deus existe e que tudo está mudando”, se emociona Renata."

Essa é a mensagem de natal que deixo a todos que passarem por aqui. Para mim natal tem a ver com amor, sentimento que pode mudar todas as coisas. Que neste natal, Deus encha os nossos coracoes de amor; um amor que tranborde durante todos os 365 dias do próximo ano, fazendo com que todas as nossas trevas sejam transformadas em luz.

"O Senhor, o Criador quer que todos tenham vida.
O Senhor, o Criador ainda ama o que criou.
Porque o amor de Deus é além do céu, que enviou o Senhor Jesus
O seu único Filho, o seu amado Filho..."

Fonte: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2010/12/doador-misterioso-transforma-vida-de-mae-no-sertao-de-pernambuco.html

20 de dezembro de 2010

Comemorando a minha vida

Hoje eu faço um brinde à minha vida. Comemoro a oportunidade de viver mais um ano. Já são 33 anos de alegrias, tristezas, lutas, vitórias, lágrimas, risos, perdas, conquistas, tudo que me preparou para estar onde estou agora; tudo que colaborou para me transformar na Liza que sou hoje. Agradeço por tudo!

Sabe, tem gente que não gosta de fazer aniversário; é uma época que traz a tona memórias; lembranças as vezes boas, as vezes ruins. Para alguns é sinonimo de perda, do tempo passando rápido demais. Para mim é mais uma chance de fazer com que tudo seja ainda mais especial. Um presente concedido por Deus, para eu avaliar tudo o que já vivi, tudo o que quero viver e perceber que ficar parada no mesmo lugar, lamentando o que ficou pra trás, ou com medo do que ainda virá, nunca me levará a lugar algum.

O que eu espero do meu novo ano? Que ele seja melhor do que todos os que ficaram para trás. Que eu tenha sabedoria para conduzir a minha vida num caminho de sentimentos bons. Que eu tenha saúde; que eu busque a paz; que eu ame sem condicoes. Que eu consiga perdoar e esquecer o que me magoa, que eu supere as minhas fraquezas. Que eu esteja cercada de pessoas que amo, que eu tenha a consciência de amá-las e aproveita-las como se cada dia fosse o último. Que eu me aproxime mais de Deus, pois só com Ele todas as minhas necessidades serão supridas e os meus dias terão sentido. E que enquanto eu caminhar eu leve essa certeza em meu coração:

"Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação." (Habacuque 3: 17-18)

17 de dezembro de 2010

Presentear

Eu adoro presentear! Adoro ver no rosto da pessoa a alegria em desfazer o embrulho, a ansiedade em saber o que está na caixa e a felicidade em descobrir ali algo especial. Gosto de presentes personalizados, que tenham a cara de quem está ganhando. Gosto de dar à pessoa a certeza que aquele presente foi escolhido para ela por alguém que realmente a conhece, para de uma forma diferente dizer um "eu te amo", afinal presentes são bons, mas os significados que eles carregam são melhores ainda.

Eis que estou a algumas horas num site de engenharia tentando escolher um presente para o Bebeto e já quase desisti uma dúzia de vezes de personalizar esse presente. É incrível a infinidade de resistores, transistores, fios coloridos para todos os gostos e funcoes que existem numa loja de eletronicos. E que tarefa árdua a de escolher algo que possa ser útil. Sem falar que a maioria das coisas não tem mais que 2 cm, dando a certeza que você jamais vai conseguir fazer um belo embrulho para colocar na árvore.

No inicio do namoro, eu comprava roupas, sapatos, perfumes. Sempre me decepcionava ao ver que nada daquilo importava pra ele. Depois fui percebendo que para arrancar um sorriso do moço, só mesmo dando os brinquedos para ele se satisfazer nas horas de folga. O bom é que conto com alguns amigos dele para me ajudar, mas mesmo tendo o nome dos produtos, não consigo achar no site. Dessa vez eu escolhi algo que penso que será útil, mas já me certifiquei que ele possa trocar caso não goste. Vamos ver se eu acerto com ele dessa vez! E vocês já compraram todos os presentes? Agora só falta uma semana e imagino a loucura deliciosa que estão os shoppings do Brasil. :-)

16 de dezembro de 2010

Sem título e sem acentos

Voces devem ter notado a falta de inspiracao da pessoa, né? Na verdade, achei que era só eu, mas passeando pelos blogs vejo que é algo geral. Será coisa de final de ano? Para fortalecer a minha preguica virtual, o meu computador morreu hoje pela manha. Bom, ele já dava sinais de que nao aguentaria muito mais tempo. Agora vou usando o do Bebeto, até ele morrer também, já que dá muito mais sinais do que o outro dava. Se o Bebeto nao conseguir recuperar os dados do HD, provavelmente terei perdido algumas fotos. Engracado, que já será a terceira vez que isso acontece e nem assim eu aprendo a fazer backup.

Hoje é a festa de natal da faculdade onde o Bebeto trabalha. Estou bem desanimada, mas acho que vou encarar o frio e a neve usando a desculpa da festa para visitar uma loja de roupas de bebes que fica lá perto e para matar o desejo de comer um kebap (sanduiche turco) gigante. Pelo menos tem sol o que já aumenta a coragem de encarar o clima gelado. Nao sei por que, mas acho as festas daqui tao desanimadas. Nao tem nem música, só uma mesa gigantesca com muita comida, café e chá. E as comidas sao sempre bolos, paes e biscoitos de natal. Nada de coxinha, pastel frito, pao de queijo e as guloseimas que a gente tem costume de comer nas festas brasileiras e que sao bem mais saborosas.

Hoje o texto vai ficar sem acentos, culpa do computador do marido que tem o firefox em ingles (estou com preguica de baixar em portugues) e cujo corretor ortográfico nao funciona. Como o teclado é alemao, voces já viram a peleja que é para colocar os acentos, né? E para terminar o post, deixo a música que me embalou desde a hora que acordei e que me fez voltar no tempo e me lembrar de dias realmente bons. E para o marido: eu já encontrei a fórmula e funcionou, né?


13 de dezembro de 2010

Festa


Eis que faltando 7 dias para o meu aniversário, não consigo pensar em mais nada que não seja o aniversário do Miguelzinho. O Bebeto disse que nunca me viu desempolgada com o meu aniversário, mas a verdade é que filho muda a gente de um jeito que nem a gente compreende. E cá entre nós, organizar duas festas, jantar de natal, comemoração de ano novo e viagem para o Brasil seria exigir demais de uma grávida, não é?

Ontem enviei para alguns amigos o convite da festa que será no inicio de janeiro. Não daria para comemorar na data certa, por que aqui as pessoas costumam tirar férias no dia 23 e só voltam lá pelo dia 03 de janeiro. Será uma festinha bem simples aqui em casa, bem diferente das duas primeiras que fiz no Brasil. Quando a crianca é muito pequena ela não aproveita a festa e a gente aprende isso só depois de insistir em gastar tempo, dinheiro e energia preparando uma festa grande.

D
iferente dos outros anos, quem escolheu o tema da festa foi ele. Apesar de não gostar do Bob Esponja, não resisti aos pedidos da pessoinha e acabei cedendo. E olha que tentei persuardi-lo com tema de trenzinho e carrinho e nem assim ele mudou de ideia. Uma graça ele com esse "Boila boila" dele. A decoração será bem simples, já que tenho tentado, sem sucesso, fazer contato com algumas brasileiras que trabalham com isso aqui na Alemanha. Sinceramente, até pensei em começar a trabalhar com isso, por que desbancaria as duas só tendo a educação de responder as perguntas dos clientes.

As gulose
imas também serao por minha conta, e para isso estou contando que o cansaco dos três primeiros meses de gravidez passe nessa próxima semana, quando entro no segundo trimestre. A lista de convidados é sempre a maior dor de cabeca em qualquer festa que eu planeje. Pouco espaco, muitos amigos e um desejo enorme de ter todo mundo ao nosso redor num momento de tanta alegria. Dessa vez a gente vai dar preferencia em ter as pessoas com quem o Miguel tem mais afinidade e para os amigos com filhos, afinal festa de crianca sem crianca (e grávida!) nao tem graca. E eu aqui contando cada segundo para que o dia 8 de janeiro chegue voando. Sentiram a minha empolgacao?

10 de dezembro de 2010

Bebê pipoquinha

Ontem foi dia de consulta do pré-natal. Nosso bebê se desenvolveu bem nessas 4 semanas e agora mede 5,46 cm, quatro vezes mais que no último ultrassom. Dessa vez a pessoa não parou quieta nem um segundo. Levava as maozinhas no rosto o tempo todo e pulava de um lado para o outro, como se quisesse se mostrar para a família. Mexeu tanto que ganhou o apelido de "nenem pipoquinha". Inevitavelmente, me lembrei do que o médico disse quando o Miguel nasceu: "que bebê agitado!" e pensei se o raio pode cair duas vezes no mesmo lugar. Vamos ver!

Estou com quase 3 meses de gravidez e engordei 3 kg. A médica acha que o peso está bom e em vista da gravidez do Miguel também acho, mas se não segurar no inicio fica complicado no final, quando engorda-se bem mais, e gordura não é sinal de saúde para nenhum dois. Fiz alguns exames aconselhados pela médica que podem detectar algumas infeccoes e doencas. Optei por não fazer o ultrassom para medir a nuca do bebê e detectar alguma síndrome, já que não há o que fazer a não ser um aborto e isso nunca foi opção para nós. Saímos de lá felizes por ver o quanto tudo tem corrido segundo as misericordias e promessas de Deus.

Para os curiosos (como eu!), ainda não dá para saber o sexo. A médica acha que só com 20 semanas (estarei no Brasil!). Devo fazer um novo ultrassom com quase 17 semanas, alguns dias antes de embarcar e talvez eu consiga descobrir e matar a curiosidade de todos, inclusive a minha. Tem gente que me pergunta o que minha intuição diz. Cada dia ela diz algo diferente! Mãe e pai não tem preferências, pelo menos não no nosso caso. Ficaria feliz se tivesse um menino para fazer companhia para o Miguel e ficaria feliz se tivesse uma menina para enfeitar feito uma boneca. Também me perguntam sobre nomes. No segundo filho a gente é bem mais tranquilo em tudo e não tem pressa para nada, nem para a escolha dos nomes. Claro que já pensamos em alguns: Bernardo ou Calebe para menino e em Alicia e Melissa para menina. Mas ainda é muito cedo e tudo pode mudar.

Abaixo uma foto da primeira roupinha que a mamãe comprou para o bebê pipoquinha.


8 de dezembro de 2010

Chá virtual

Eu já estava martelando em como preparar um chá de bebê para o meu nenenzinho. Acho que tudo o que foi feito para um filho deve ser feito para o outro, se você tiver condicoes de fazê-lo, é claro. Então hoje uma amiga me perguntou se vou fazer o chá de bebê em janeiro quando estiver no Brasil. Eu disse que achava cedo demais e que queria fazer mais tarde, com 7 ou 8 meses de gravidez. Ai ela me questionou de novo, já que nessa época vou estar na Alemanha e os meus amigos do Brasil não poderiam participar. Então pensei numa maneira de unir os amigos de lá, os daqui e todos os outros espalhados pelo mundo que queiram participar desse momento também.

Estou com a ideia de fazer um chá virtual. Criar uma página onde vou colocar uma listinha de presentes, onde cada convidado poderá contribuir da maneira que quiser, e onde quem não possa contribuir com presente, tenha um espaço para deixar recados carinhosos para o nenem. Ainda estou pensando sobre isso e gostaria de contar com a opinião de quem passa por aqui. Vocês acham que a ideia pode dar certo? Quem tiver uma sugestão para me dar também será muito bem vinda. Está tudo aqui dentro da cabeça e quero organizar tudo com bastante calma e amor para que seja bem especial, como foi a festa do Miguel. E por falar em Miguelzinho, a festinha de 3 anos dele já está quase ai. Será algo bem simples aqui em casa, só para alguns amigos íntimos. Um bolo, alguns doces e salgados para comemorar a vida de uma pessoa especial que chegou para alegrar todos os meus dias e dar mais sentido a todas as coisas. Filho é mesmo algo que muda a gente para sempre, não é?

Fonte imagem: http://diariodetreinante.com.br/site/cuidados-com-o-bebe/organizar-o-cha-de-bebe/

Weihnachtsmarkt (feiras de natal)

No final de novembro começam as feirinhas de natal que são simplesmente maravilhosas. Elas estão por toda a parte da Alemanha e trazem cor ao inverno frio e cinzento daqui. É uma das atracoes preferidas para o final do ano. Nessas feirinhas as pessoas podem encontrar enfeites para o natal, artesanato e algumas coisas típicas dessa época do ano, como o Glülwein (vinho quente), Lebkuchen (pão de mel) e Früchtebrot (bolo de frutas secas e especiarias). Nas feiras pode-se encontrar também muitas atracoes para as crianças, como teatro de bonecos, shows de mágicas, carrossel, pistas de patinacao de gelo. As feiras mais famosas da Alemanha são as de Dresden e a de Nüremberg, mas nem uma cidade, por menor que seja, fica sem o encanto da feirinha. Abaixo algumas fotos que fiz no fim de semana.














7 de dezembro de 2010

O número 3


Dezembro é um mês especial pra mim. Meu aniversário e aniversário do Miguelzinho, sem falar no natal e ano novo que são festas das quais eu gosto muito. E não é que eu estava aqui a pensar com os meus botões quando percebi que esse mês é todo 3 para mim. Faço 33 anos, Miguel faz 3 anos e meu bebezinho que cresce dentro de mim faz 3 meses. Fui lá atrás do numero 3 para saber o que ele pode dizer para esse novo ano que começa na minha vida.

NÓS SOMOS
  • CORPO
  • ALMA
  • ESPÍRITO

DEUS É

  • PAI
  • FILHO
  • ESPÍRITO SANTO

O TEMPLO DE DEUS HOJE ESTÁ DIVIDO EM TRÊS PARTES

  • CABEÇA
  • TRONCO
  • MEMBROS

A OBRA DA SALVAÇÃO PASSOU POR TRÊS ESTÁGIOS

  • CRUCIFICAÇÃO
  • RESSURREIÇÃO
  • ASCENÇÃO

OS DONS DO ESPÍRITO SANTO SÃO NOVE (3×3)

  • PALAVRA DA SABEDORIA
  • PALAVRA DO CONHECIMENTO
  • DONS DE CURA
  • OPERAÇÕES DE MILAGRE
  • PROFECIA
  • DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS
  • VARIEDADE DE LÍNGUAS
  • INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS

NOVE (3×3) TAMBÉM SÃO OS FRUTOS DO ESPÍRITO

  • AMOR
  • ALEGRIA
  • PAZ
  • LONGANIMIDADE
  • BENIGNIDADE
  • BONDADE
  • FIDELIDADE
  • MANSIDÃO
  • DOMÍNIO PRÓPRIO

TRÊS SÃO AS VIRTUDES DADAS POR DEUS

  • ESPERANÇA
  • AMOR

SÃO TRÊS QUE DÃO TESTEMUNHO DE CRISTO

  • O ESPÍRITO
  • A ÁGUA
  • O SANGUE
"O número TRÊS está relacionado diretamente a TRINDADE, a concepção do próprio Deus. A Bíblia retrata muitas experiências relacionadas a esse número e ele está muito ligado a história de Jesus. Jesus tinha 12 anos (1+2=TRÊS) quando debateu com os mestres do Templo, demonstrando pela primeira vez sua sabedoria e sua predestinação. Passou 18 anos se preparando para sua missão, dos 12 anos (1+2=TRÊS) até os 30 anos (3+0 = TRÊS) Foi batizado e começou a pregar com 30 anos, (3+0 = TRÊS), Teve 12 discípulos (1+2= TRÊS) e foi traído pelo apóstolo Judas Iscariotes por 30 moedas (3+0=TRÊS) . Revelou que Pedro o negaria TRÊS vezes. Jesus foi crucificado entre dois bandidos, eram TRÊS no Calvário, TRÊS cruzes. Foi pregado na Cruz na TERCEIRA hora, morreu com 33 anos (TRÊS, TRÊS). TRÊS mulheres foram cuidar de seu corpo; Maria Madalena, Salomé e Maria mãe de Thiago (a outra Maria) , ressuscitou no TERCEIRO dia ..."

Alguns podem achar maluquice da minha cabeça, mas as coisas de Deus são realmente misteriosas e muitas vezes parecem loucura aos olhos dos sábios. Tanto 3 no inicio de um novo ano, me remete a uma nova chance de ter um ano mais voltado para os ensinamentos de Jesus. Uma oportunidade de me aproximar, me derramar em Sua presença e descansar em Seus braços, certa de que esse ano será muito especial para mim. Quer um exemplo? Vou estar no inicio do ano curtindo a minha família no Brasile no meio do ano vou estar com meu bebezinho nos braços. E isso é apenas o que já me foi revelado e Ele sempre nos surpreende ao longo do caminho com coisas infinitamente maiores do que podemos imaginar.


Fonte: http://www.sobrenatural.org/materia/detalhar/4175/o_misterio_do_numero_3_na_historia_de_jesus/
http://kuryusthelord.wordpress.com/a-biblia/o-numero-3-na-biblia/

2 de dezembro de 2010

2 de dezembro

Torci muito para que esse dia chegasse. Vou logo explicar. Hoje minha mãe volta ao médico para a retirada dos pontos e avaliação da cirurgia e depois da consulta volta pra casa. Não que eu esteja preocupada, pois aparentemente a recuperação tem sido ótima. Ela tem feito o repouso necessário e apesar de algumas dores que o médico disse serem normais, ela tem passado muito bem. Na verdade minha preocupação era com a saúde mental dela. Ela esteve todos esses dias na casa da minha avó, que está vivendo em pé de guerra com o filho mais velho que mora junto com ela. Resultado: minha mãe fica em meio ao fogo cruzado.

Minha vó é uma mulher marcada por um passado muito triste e acabou se tornando um pouco amarga, dura e reclamona por causa disso. Acaba descontando em cima dos filhos, as frustracoes e arrependimentos que carrega. Isso me faz pensar que muitos de nós vivemos assim. Deixamos o passado influenciar nosso presente e futuro, muitas vezes de uma forma negativa. Esquecemos que o que passou, ficou para trás e não volta mais. Nos preocupamos tanto com os nossos erros e antigas perdas que não vemos passar o tempo e a chance que temos de viver uma vida melhor hoje e de preparar o que virá amanha.

Vivemos achando que nos resta um tempo inesgotável pela frente e desperdiçamos vida o tempo todo, digo "vida de verdade", por que viver por viver, isso não vale a pena. Aproveitar cada pequena coisa, aprender com os erros e não lamentá-los eternamente, aceitar que ninguém ganha ou perde o tempo todo e que ninguém é culpado pelas coisas ruins pelas quais a gente passa. Aceitar que há dias ensolarados e dias cinzentos também e que isso vale para todos. Lamentavelmente alguns passam a vida toda e não aprendem a viver assim.

E você tem deixado as suas marcas do passado te impedirem de seguir em frente ou já descobriu que viver com alegria, liberdade e perdão é muito melhor?

P.S. Recebi o email de uma querida leitora do blog. Transcrevo uma parte aqui como forma de agradecer a ela e a todos pelo carinho e amizade que têm dedicado a mim e por que muitas vezes é o carinho de vocês, por comentários, emails ou ligacoes que me fazem lembrar o quanto ser feliz só depende de mim. Patrícia, seu email chegou junto com o sol! Obrigada por ser essa pessoa tao especial!

"Que Deus te abençoe muito e e te de muita disposição e paz interior mesmo nos dias frios, cinzentos e nevados, na certeza de que tudo o que esta acima e debaixo do céu eh obra de Deus! Que Ele te de porção dobrada do seu amor pra que vc continue sendo sempre uma pessoa feliz e otimista, seja em que estacao estiver!!!"



1 de dezembro de 2010

Ah, a neve...

Algumas pessoas cobraram fotos da neve. É que depois de 4 anos morando aqui já não vejo a neve com os mesmos olhos de quando cheguei e sonhava em vê-la caindo do céu. O encanto já passou e hoje só vejo o quanto ela atrapalha a vida de quem tem que conviver tanto tempo com ela e provavelmente por isso não sinto a menor vontade de tirar fotos. Passo os dias torcendo para que ela vá embora e dê lugar a um sol brilhante. Nem falo de calor por que isso é bem raro por aqui. Falo da luz que anima os dias da gente e que nos faz sentir vontade de fazer qualquer coisa que não seja passar o dia debaixo de um cobertor.

Tudo bem, eu sei que é bonito ver tudo branquinho lá fora. Mas, já pensou em ter que acordar meia hora mais cedo para tirar a neve da calcada em frente o prédio? Já pensou em ter que acordar mais cedo ainda por que o onibus que te leva para o trabalho tem atrasado todos os dias por causa da quantidade de neve nas estradas? Já se imaginou empurrando um carrinho com um menino de quase 15 quilos na neve(nem me lembrem que o ano que vem serão dois)? Já se imaginou com 5 camadas de roupas entrando dentro de uma loja com o aquecimento ligado e tendo que tirar uma porção de roupas ou derreter lá dentro? Já imaginou seu filho chorando de calor por que quer tirar as camadas de roupas e você fingindo que não está ouvindo por que sabe que daqui 5 minutos vai ter que encarar o -5 graus lá de fora?

Essa semana cheguei a pensar na possibilidade de voltar para o Brasil por causa do frio. É que isso tem sido ainda mais pesado que conviver com a saudade, acreditam? Também pensei na possibilidade de passar 3 meses no Brasil, mas isso só seria possível enquanto o Miguel não vai pra escola. Sem falar que eu teria que ficar longe do marido e isso não seria muito agradável. Afff, que humor "invernal"! Mas, apesar dessa minha briga com a neve, prometo tirar umas fotos para colocar no blog e também prometo falar um pouco do natal por aqui, afinal tem gente que gosta. E para comecar deixo umas fotos que alguns amigos tiraram em Furtwangen e que o Bebeto tirou em Vöhrenbach a caminho do trabalho. Sabe o que me anima? Aqui onde moro, nao nevou nem a metade disso, ou seja, meu humor poderia estar ainda pior.


28 de novembro de 2010

Curtas do fim de semana

- Agora é oficial! Estamos embarcando para o Brasil no final de janeiro. Passagens compradas, lista de desejos já começada, planos, planos e mais planos. Contagem regressiva. Pra mim não há momento mais feliz no ano...

- Neve, neve e mais neve por aqui. Além de temperaturas negativas e céu nublado. Não sei como alguém encontra ânimo pra ir pra rua nesse frio de lascar. Ok, eu também vou pra rua, mas ninguém aguenta o meu mau-humor.

-Comecei a comprar roupinhas de bebê para levar para o meu/minha sobrinho(a) em janeiro. Fiquei parecendo criança em loja de brinquedos e sai de lá com a sensação de estar pisando em nuvens. Sem falar que fico o dia todo babando nas roupinhas. Já pensou quando chegar a hora de fazer o enxoval do meu neném?

- Por falar em loja de brinquedos, ontem o Papai e a Mamãe Noel compraram o presente do Miguel. Eles até tentaram fugir do óbvio, mas não teve jeito, já que a maior diversão do momento para o pequeno, é perder horas nas lojas olhando os trenzinhos. Agora o difícil vai ser a Mamãe Noel esperar o dia de entregar pra ele. Ainda bem que o Papai Noel é uma pessoa mais equilibrada!

-Apesar do meu ódio pela neve e pelo caos que vira a vida da gente com a chegada dela, tenho que reconhecer que a cidade está linda toda branquinha. Principalmente com a decoração de natal e a feira de natal no centro da cidade. A sensação que eu tenho é que estou dentro de um filme daqueles que sempre passam no final do ano.

25 de novembro de 2010

4 meses, oder?

Ontem recebemos a visita de um casal de amigos. Ele mexicano, ela alemã. Amigos extremamente queridos, com quem pretendemos ter mais contato, já que agora moramos mais perto. Foi uma noite agradável e deliciosa, regada com quitutes brasileiros e vinho para os não-grávidos. Mas, o auge da noite e que precisa ser registrado aqui foi a total sinceridade do convidado ao olhar para a minha barriga.

-Quantos meses?
-Dois.

-Dois? Parece barriga de 4.


Claro que ele levou uma cotovelada da namorada, que tentou retrucar que minha barriga nem está tão grande assim, que na segunda gravidez a barriga cresce mais rápido. Tadinho, ficou mais vermelho que pimentão. Eu não liguei, afinal a barriga tá grande mesmo e na gravidez do Miguel foi a mesma coisa. Há quem afirmava que não podia ter um menino só e já tem quem cogite que agora o segundo bebê está escondido atrás do outro e que por isso não deu para ver no ultrassom. E para ninguém dizer que estou escondendo a barriga, olha ela ai em baixo.


23 de novembro de 2010

Chateada

Um dos motivos que mais me deixou feliz quando nos mudamos para essa nova cidade, foi ser vizinha de uma das minhas melhores amigas do curso de alemão. Ela me visitava sempre em Furtwangen e sempre tivemos muita afinidade. Morando a apenas um quarteirão, pensei que teria alguém por perto para conversar, desabafar, relaxar, rir. Me enganei! Há duas semanas ela veio fazer uma visita e se mostrou muito distante, áspera, amarga e, para a minha surpresa, chateada comigo e com todas as outras grávidas do mundo.

Ela teve um aborto espontâneo há 6 meses e eu entendo que seja difícil lidar com isso. Também entendo que seja difícil ver todas as amigas mais próximas grávidas do segundo filho. Mas, me diz: eu tenho culpa? Ela me disse que não aguenta mais atender o telefone e ouvir alguém dizer que está grávida. Também me disse que eu não deveria me preocupar com o pré-natal já que posso perder o bebê em qualquer tempo dos 3 primeiros meses. Comentários duros e amargos que eu tentei contornar, levando o assunto para outro lado, tentando fazer ela enxergar que está tendo uma super chance dando aula na universidade aqui perto e que tudo acontece no momento certo e no tempo de Deus.

Ela não me procurou mais, eu também não a procurei e nem estou com vontade. O Bebeto acha que devia ligar, mas estou numa fase que não quero estar cercada de pessoas negativas. Sempre respeito as pessoas que estão ao meu redor e quero ser respeitada também. Sabe, as pessoas tem mania de culpar o mundo por tudo de ruim que acontece e não conseguem enxergar nada de bom. Tem mania de achar que tudo é cor de rosa para o outro e fazem questão de esquecer que todo mundo tem problema.

Eu poderia estar amarga por não poder trabalhar, por ter que me dedicar ainda um tempo aos meus filhos antes de dar continuidade aos meus planos profissionais. Poderia estar amarga por viver longe da minha família, por não ter um carro do ano, por não passar os fins de semana em Paris como ela faz, mas estou feliz pois sei que a vida é feita de momentos e que essa é a hora certa para me dedicar a chegada do meu filho e me dedicar ao Miguelzinho ajudando ele a se desenvolver e a vencer suas dificuldades. Nem por isso me entristeço pelas conquistas de ninguém. Fico feliz quando vejo que cada um caminha na estrada que escolhe e que com muita dedicação e esforço, cada um recebe a recompensa pelos seus sacrificios.

Acho que estou magoada, decepcionada, chateada. Acho que queria que o mundo tivesse mais pessoas como eu. Não que eu seja melhor, pois reconheço que sou um pequeno grão de areia e tudo o que sou e que tenho é dom gratuito de Deus. Bom, vamos ver se ela melhora no decorrer dos dias, e vamos ver se mudo de ideia e tento me aproximar mais uma vez.

20 de novembro de 2010

Cirurgia

Minha mãe foi operada ontem. Ela estava com um sério problema de circulação nas pernas e como demorou muito para ela procurar ajuda, não houve como reverter o quadro com o uso de medicamentos. Graças a Deus correu tudo bem, ela já recebeu alta e está indo para a casa da minha avó descansar um pouco e fazer alguns dias de repouso, necessários para que ela se recupere bem.

Claro que como filha o que eu mais queria era estar ao lado dela nesse momento, dando carinho e cuidando dela como ela sempre cuidou de mim quando precisei. Mas, chegamos a conclusão que ir para o Brasil agora só atrapalharia a recuperação dela, que não ia querer saber de repouso se o neto estivesse lá. Não é fácil estar longe, mas nesses momentos a gente acaba aprendendo que por mais que queira não pode fazer absolutamente nada. O que está nas nossas mãos é pedir a Deus e confiar no Seu cuidado e amor e isso podemos fazer em qualquer lugar, mesmo em continentes diferentes.

Agradeço o apoio dos amigos que mesmo distantes se colocaram a disposição para ajudar no que ela precisasse. Agradeço as palavras de carinho, os emails, os comentários, as oracoes. Nada dá mais forca para alguém atravessar um momento difícil do que a certeza que nunca está sozinho.

"Bom é render graças ao Senhor, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, anunciar de manhã a tua benignidade, e à noite a tua fidelidade." Salmos 92:1-2

19 de novembro de 2010

Motivos da minha tranquilidade

Hoje é um dia especial pra mim e para a minha família. Eu poderia estar ansiosa, aflita, mas estou confiante e certa que todas as coisas estão diante do altar de Deus. Não é o melhor lugar onde poderiam estar? Sabe, nem tudo é fácil e a gente passa por lutas e por momentos difíceis o tempo todo, mas o que faz diferença é não lutar sozinho, é se colocar diante da fonte inesgotável de amor, paz, misericordia e se encher de certeza que Ele é quem nos carrega no colo para que possamos atravessar os desertos que surgem. É nessa fonte que nunca se esgota, que se renova a cada manha que encontro a certeza de que hoje tudo ocorrerá segundo a boa e perfeita vontade de Deus. Amém! Eis alguns dos motivos da tranquilidade que sinto:

- Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Rm 8:28

- O coração do homem pode traçar planos mas a resposta certa dos lábios vem de Deus. Pv 16:1

- Tudo posso naquele que me fortalece. Fl 4:13

-Fiel é o Senhor. 1 Ts 3:3

- As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim, se renovam a cada manha; grande é a tua fidelidade. Lm 3:22-23

- Os planos de Deus não podem ser frustrados. Jó 42:2

- O que é impossível para o homem é possível para Deus. Mc 10:27

- Ele luta as nossas lutas e a dos nossos filhos e nos salva. Is 49:25

-Ele suprirá todas as nossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus. Fl 4:19

-Ele é sol e escudo; dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam em retidao. Sl 84:11

-Ele conservará em paz aquele cuja mente está firme nele. Is 26:3

-Ele enxugará dos nossos olhos toda lágrima e não haverá mais morte, nem pranto, nem lamento, nem dor. Ap 21:3-4

17 de novembro de 2010

Dois bebês

Aposto que você está super curioso por causa do titulo da postagem e já está tentando descobrir se estou grávida de gêmeos, não é? O titulo ambíguo pode dar essa impressão, mas apesar de estar esperando por dois bebês no ano que vem, não estou esperando gêmeos. Há 15 dias descobrimos que a esposa do meu irmão também está grávida e com apenas 2 semanas de diferença da minha gravidez. Ou seja, vamos ter nenem na família em junho e em julho também. Estava me coçanco para contar aqui, mas dei um tempo para que eles contassem para a família e se acostumassem com a noticia que os pegou de surpresa.

Eu também precisei me acostumar. Apesar da felicidade que eu senti em ser titia, me preocupei um pouco já que meu irmão e a esposa estão desempregados e com uma condição financeira nada favorável para a chegada de um filho. Mas, como num passe de mágica me transportei para a época da gravidez do Miguelzinho. O Bebeto ganhava uma bolsa de mestrado de 460 euros para sustentar nós 2 e ainda pagar o meu pré-natal. Quem vive aqui sabe que isso é impossível a não ser que seja um milagre.

E o milagre foi tão grande que não nos faltou nada: fraldas, roupinhas, banheira, quartinho completo, tudo do jeitinho que uma mãe deseja ter. O que não ganhamos, pegamos emprestado. Tenho certeza que o mesmo Deus que cuidou de tudo naquela época, vai cuidar agora também, dando ao meu irmão as melhores condicoes para receber essa criança que já é muito amada e corujada por essa titia aqui. Ah, já separei uma mala só de presentes para meu sobrinho(a) amado(a) e estou fazendo uma listinha de todas as coisinhas que quero levar para ele(a) na nossa viagem ao Brasil.

Melhor do que ser mamãe de novo, é ser titia e mamãe ao mesmo tempo! :-)

"Aquele que não poupou a seu próprio Filho, mas por todos nós o entregou, como não nos dará também com ele todas as coisas?" Rm. 8:32

Mea culpa

Eu levei vários puxões de orelha por causa do último post. Como disse uma amiga minha, talvez tenha que arrumar um médico para tratar das orelhas, já que não cuidei direito da gripe. Na verdade, estou melhor desde a segunda feira, mas passei esses dias curtindo o marido que tirou uma mini férias para descansar e curtir a nossa casinha nova. Foi bom, mas o tempo passa rápido demais quando a gente quer que ele pare e voltar a rotina depois de quatro dias grudados não é fácil.

Tenho tanta coisa pra contar, mas não sei por onde começar e para ser sincera estou andando sem inspiração para escrever. Não sei se é pela energia sem fim do Miguel que tem me cansado bastante e/ou se tem alguém aqui dentro sugando o pouco ânimo que me resta. A verdade é que meu corpo pede repouso e o sono me leva a qualquer hora do dia, em qualquer lugar que eu esteja. Agora sou sempre a primeira a dormir e a última a acordar, sem falar que as vezes caio no sono no meio do dia e sou acordada por um carinho ou por uma "arte" do Miguelzinho.

Então eu assumo: Mea culpa! Não precisam se preocupar, nem puxar as minhas orelhas de novo. O sumiço tem a ver com o inicio da gravidez, com a chegada do frio, com as férias do Bebeto , a falta de inspiração... A gripe já se foi, sem deixar nem sequer resquício e eu estou me cuidando, me alimentando, tomando vitaminas e fazendo tudo que uma mãe grávida precisa fazer. Com o passar dos dias vou tentar recuperar o ânimo e venho correndo contar as novidades que não são poucas.

14 de novembro de 2010

De cama

Passei rapidinho só para justificar o sumiço. Estou de cama há três dias com uma gripe daquelas. Na verdade eu achei que fosse uma gripe, mas começo a achar que é uma crise de sinusite por que tenho dor de cabeça constante e que não passa nem com Paracetamol, além de muita dor na face. Se não melhorar até amanha vou procurar um médico, afinal não posso me dar o luxo de não me cuidar direitinho agora, né?

Assim que eu estiver melhor vou responder os inúmeros emails atrasados (sorry!) e visitar a casinha de vocês. Que tenhamos uma semana abençoada e de grandes vitórias!

11 de novembro de 2010

Nosso primeiro encontro

Hoje vimos nosso(a) pequeno(a) pela primeira vez. Tao pequenino(a)! Está medindo 1,52 cm e está na sétima semana. A data provável para a chegada dele (a) é 25 de junho. Fiz alguns exames de sangue e urina e aparentemente está tudo bem. A médica conversou muito conosco, explicou como funciona o pré-natal aqui na Alemanha, mostrou que muitos dos exames que são considerados importantes, não tem cobertura do seguro. Por exemplo a translucencia nucal, que serve para detectar síndrome de down e outras doenças de má formação, exame para detectar a toxoplasmose e diabetes. A gestante escolhe se quer fazer os exames e tem que pagar por eles. Ela também tirou minhas dúvidas e me tranquilizou muito com sua simpatia, competência e seu alemão totalmente entendivel. Sai de lá com a sensação de ter encontrado a ginecologista certa para me acompanhar durante a gravidez.

Só lamento de não ter filmado a reacao do Miguel ao ver o(a) irmaozinho(a) dentro da barriga da mamãe. Era nítida a alegria dele. Nem preciso falar da cara de coruja do pai, né? Foi um momento especial, de muita felicidade e de certeza de que Deus está no controle das nossas vidas e que tem nos abençoado abundantemente. Uma vida que nasce e cresce dentro da gente é um milagre; um presente de Deus. Por mais que eu já tenha vivido isso, me emociono de ver esse milagre acontecendo novamente dentro de mim e por mais que eu procure, não consigo descrever em palavras a felicidade e gratidão que sinto. Nossa próxima consulta é no inicio de dezembro, quando saio também do primeiro trimestre. Não vejo a hora de ver a carinha dele (a) de novo.

"Pois tu formaste os meus rins; entreteceste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem." Salmo 139: 13-14

10 de novembro de 2010

Deixando criança ser criança


Criança corre pela casa, pisa com passos firmes e barulhentos, dança, canta, grita. Criança enxerga a pureza em todas as coisas e não tem noção do que prejudica o outro. Faz o que tem vontade e aproveita cada segundo como se não tivesse outros depois. O Miguel não é diferente. Uma criança ativa, alegre, que passa horas brincando com seus carrinhos, que arrisca uns passinhos de dança quando escuta uma música, corre em círculos até cair tonto no chão. As vezes ele estrapola na bagunca e nessa hora eu chamo atenção, mas sempre com o cuidado de deixá-lo vivenciar a infância como criança e de aproveitar ao máximo cada segundo dessa fase que considero a melhor da vida.

Ontem recebi a visita da vizinha de baixo que veio reclamar do barulho das pisadas dele. Eu disse que tentaria controlar o barulho, mas que criança é criança. Já tinha questionado outra vizinha sobre quem morava no apartamento de baixo e ela disse que se tratava de um pai divorciado que recebia a visita da filha a cada 15 dias e que ele sabia que se tratava de um prédio com crianças e que não poderia reclamar do barulho do Miguel, ainda mais por ter uma filha pequena também. Mas, parece que a namorada dele pensa diferente. Uma pena pra ela que não tem filhos e que perdeu ao longo da vida as doces lembranças da sua infância.

A primeira coisa que fiz foi pesquisar sobre "Kindergeräuche"(barulhos causados por crianças) e mandar um email para a Arlete que já tinha escrito sobre a implicância de um vizinho alemão com o barulho da filha dela. Existe um período do dia, o Ruhezeit, que geralmente vai de 22 às 06 e das 13 as 15 horas, e nesse período pede-se que se faca silencio, se possível. Claro que a regra não pode obrigar uma criança a ficar quieta principalmente se ela tem menos de 7 anos. Cada prédio tem também o seu Hausordnung, um livro com as regras do prédio, que vou ler de cabo a rabo pra ver se fala algo sobre isso. Ah, tem os barulhos abusivos como jogar bola dentro do prédio, andar de bobbycar, e esses são mesmos proibidos.

O Bebeto diz que não vale a pena brigar com vizinho, eu também acho, mas conhecer os seus direitos e saber se impor é necessário. Não vou permitir que ninguém tire os meus direitos por que sou estrangeira e não falo bem alemão, principalmente se isso envolver o bem estar dos meus filhos. Vou me preparar bem para saber defender o direito de criança ser criança, afinal isso é peca essencial para o desenvolvimento físico e psicológico de uma pessoa e garantia de que o mundo tenha adultos felizes, leves, flexíveis e por que não dizer menos implicantes como a minha vizinha.

9 de novembro de 2010

Para quem quer voar para o Brasil

Fonte: Google imagens

Estou colada nos sites das companhias aéreas a procura de promocoes, que estão cada vez mais raras para países da América do Sul. O plano é viajar em janeiro ou fevereiro e infelizmente nesse período as passagens são absurdamente caras, mas não custa tentar encontrar algo mais acessível, né?

Fucando muito acabei encontrando uma super promoção da TAM, para quem quer viajar ainda em novembro e retornar antes do dia 14 de dezembro. Passagem a partir de Frankfurt para o Rio de Janeiro por 590 euros. Inacreditável, né? A metade do preço de uma passagem normal. Uma pena que seja uma data ruim para mim, principalmente por que não quero viajar no primeiro trimestre da gravidez, mas que está tentador, está.

Sobre a gravidez e outras coisinhas...

Finalmente consegui agendar uma consulta para o final dessa semana. Pelas minhas contas, já estou de 7 semanas de gravidez e não consegui começar o pré-natal ainda pois todos os ginecologistas resolveram tirar férias. Já tinha escolhido o médico que queria que me acompanhasse, mas ele nunca tem horário, então acabei marcando uma médica que uma amiga me indicou. Estou ansiosa por essa consulta e para ver o meu "nenem" pela primeira vez.

Resolvi mudar o visual. Já não estava me aguentando gorda, cabeleira branca e cabelo estilo "maria madalena". Vamos por partes! Eu sei que não deveria estar gorda, afinal são apenas 7 semanas, mas a verdade é que eu sou gulosa mesmo e já engordei 1 quilo. Eu tenho cabelos brancos e não são poucos. Alguns médicos não vêem problema algum em usar química no cabelo durante a gravidez, outros acham que pode causar danos no desenvolvimento fetal. Pelo sim, pelo não, prefiro não usar nos 3 primeiros meses de gravidez. Então o jeito é olhar no espelho e achar o charme de ter mechas brancas espalhadas por toda a parte.

Já que a gordura e as mechas vão ter que permanecer aqui por um tempo, passei a tesoura. Andando pelo shopping, observei o trabalho de uma cabeleireira alemã e resolvi vencer meu medo de cortar o cabelo por aqui. Gostei muito do resultado. Tirei um pouco no comprimento, repiquei um pouco, dando mais leveza ao cabelo. Sai de lá me sentindo uns 5 anos mais nova. É engraçado como uma simples mudança no visual faz a gente se sentir melhor e mais feliz com a gente mesmo. Acho que mudar é uma das coisas essenciais na vida de uma mulher.

Ainda não conseguimos colocar tudo no lugar na casa nova, tem muita coisa que preciso comprar, alguns móveis, algumas coisinhas de decoração. Ando com uma preguiça danada e estou me dando o direito de vivenciar isso. Faço as coisas devagar e acho que com mais umas 2 ou 3 semanas tudo vai estar do jeitinho que quero. Por enquanto deixo fotos da casa antes da mudança para vocês conhecerem um pouco o nosso cantinho e claro a foto do novo visual.


antes /depois

prédio /quarto casal


quarto Miguel/ banheiro


quarto hóspedes /cozinha


sala

"Muitas são, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e os teus pensamentos para conosco; ninguém há que se possa comparar a ti; eu quisera anunciá-los, e manifestá-los, mas são mais do quese podem contar. " Salmo 40:8

5 de novembro de 2010

A primeira vez


"Mãe não tem limite, é tempo sem hora, luz que não apaga quando sopra o vento e chuva desaba, veludo escondido na pele enrugada, água pura, ar puro, puro pensamento."
Carlos Drummond de Andrade

O Miguelzinho sempre dormiu comigo. Primeiro por que passamos os 6 primeiros meses dele no Brasil e a cama era grande demais para eu dormir sozinha. Depois por que nosso apartamento só tinha um quarto e a cama dele ficava do lado da nossa(ainda assim ele queria dormir junto com a gente). Contrariando diversas opiniões, inclusive a da pediatra dele, pratiquei a cama compartilhada nos quase 3 anos de vida dele e não acho que isso tenha atrapalhado em nada o meu casamento, nem o desenvolvimento do Miguel. Claro que dividir a cama com uma criança espaçosa feito ele não é nada confortável, mas tem as vantagens de não ter que levantar a noite para dar a mamadeira ou socorrer a criança por causa de um pesadelo.

Agora sinto que ele já está maduro o suficiente para sair do nosso quarto e como ele tem o sono muito leve percebi que minhas inúmeras idas ao banheiro no meio da madrugada (coisas de grávida) estavam atrapalhando o sono dele. Ontem foi a primeira vez que ele dormiu sozinho no quarto dele. Dormiu a noite inteira até às 05:45 quando resmungou e eu fui deitar com ele por alguns minutos até ele pegar de novo no sono. Para ele, a primeira vez parece ter sido ótima e eu fico feliz e mais segura de que estou fazendo a coisa certa, no momento certo. Já para mim, a noite não foi tão fácil assim. Bicho estranho é mãe! A gente se preocupa sempre, levanta para ver se a criança está com frio, se caiu da cama, sem falar nas coisas engraçadas que passam pela cabeça da gente.

Ainda acho que filho devia vir com manual de instrucoes, facilitando as coisas para gente e mostrando o caminho certo a seguir. A verdade é que o manual, para funcionar, deveria ser personalizado, afinal cada criança é diferente, cada uma tem seu tempo e nem tudo que serve para uma, serve para outra. Nessas horas o que vale é a sensibilidade e a intuição de mãe. Não valem livros, nem opiniões alheias. Claro que compartilhar experiências faz bem, mas é o coração da gente que nos faz escolher a coisa certa. Algumas escolhas que eu fiz com o Miguel foram muito criticadas, outras elogiadas, mas foram todas pensadas, repensadas, ponderadas. Algumas vezes eu errei, outras acertei. Se pudesse voltar o tempo, faria algumas coisas de forma diferente, mas a maioria eu faria igual. Sempre que errei com ele, errei com amor e por amor; errei tentando acertar. No final das contas não é isso que importa? E cá entre nós, tem alguém nesse mundo que sempre acerta?

2 de novembro de 2010

Casa nova


Estamos na casa nova desde a sexta feira passada. Correu tudo bem na mudança, graças a Deus e a ajuda de cinco super amigos que nos ajudaram em tudo e mais um pouco. Ainda tem muita coisa para ajeitar por aqui, mas a maior parte das coisas já está nos lugar. Os móveis já foram montados e só ficou faltando uma parte da cozinha.

Para mim a mudança foi uma loucura. Grávida sem poder colocar a mão na massa e ainda tendo que lidar com três dias de febre alta do Miguelzinho. Em quatro dias morando aqui já tive que experimentar o atendimento de urgência do hospital que fica ao lado aqui de casa. A médica não encontrou explicação para a febre alta, o corpo todo manchado de vermelho e os três dias sem comer. Eu e o Bebeto achamos que foi emocional devido a mudança e ao estresse dos últimos dias. Agora ele já está bem melhor, só não tem dormido muito bem, mas isso nem é novidade pra gente.

Hoje entregamos o apartamento antigo, motivo de mais estresse. Calendário de lixo trocado por causa do feriado e horário de funcionamento maluco do centro de reciclagem (onde se joga os lixos de metal) ainda tem nos dado muita dor de cabeça. O servico por lá parece nao ter fim. Pelo menos sabemos que hoje tudo será resolvido e às 17 horas nos livramos desse elefante branco.

Quanto ao apartamento novo, até agora não temos do que reclamar. Só estranhei mesmo a vizinhanca, pois esperava vizinhos mais reservados. Os daqui já falaram que adoram comer junto, fazer churrasco e que estão disponíveis para ajudar no que a gente precisar. Melhor do que a gente esperava! Já recebi a visita da minha vizinha da frente que ficou aqui durante 1 hora conversando (sim, em alemão e com um sotaque de doer meus ouvidos) e que trouxe a neta de 11 anos para tomar conta do Miguel. E já pediu para me ajudar a tomar conta do nenem quando ele nascer. Mas, nos queremos mesmo é fazer amizade com a mulher do apartamento de cima, pois ela tem um São Bernardo gigante e a gente nem tá na seca para brincar com um cachorro, né?

Bom, acho que ficarei um pouco ausente dos blogs por alguns dias, mas vou voltando aos poucos a rotina virtual. Sei que devo fotos mas vou colocando a medida que a minha casa deixar de ser um caos. Tenho também muitos emails na caixa de entrada e peco desculpas por nao ter respondido ainda. Com o passar dos dias coloco tudo no devido lugar, eu espero!

Fonte imagem: http://2.bp.blogspot.com/_ikXKOfLYdSU/SnTjDeMyeAI/AAAAAAAAJV8/lqLo4vANevI/s400/Casa.png

26 de outubro de 2010

"O céu está em festa para receber o Theo..."

Que em tudo seja Deus louvado e engrandecido! Que minha alma nao se esqueca de nenhum dos seus beneficios. Ele é minha rocha, meu socorro bem presente na angustia, com Ele eu estou seguro e todas as minhas trevas se transformarao em luz.

Que Deus em sua infinita bondade, misericórdia e amor conforte o coracao da Aline e da sua familia. Nenhuma mae deveria sentir a dor de ver um filho ir embora, mas que Deus a faca entender que há tempo para todas as coisas e que em tudo há um propósito. Nenhum dos planos Dele pode ser frustrado e tudo o que Ele faz é bom, mesmo que doa, mesmo que a gente nao entenda.

Eu te admiro Aline, pois em todo o tempo de lutas voce foi fiel a Deus e em nenhum momento murmurou contra Ele. Voce é um exemplo da crista que eu quero ser sempre. Eu vejo Deus através de cada uma de suas palavras e vejo o quanto Ele se agrada da sua vida. Sua fé, fidelidade e confianca nao serao em vao. Deus tem planos maravilhosos na sua vida e saiba que Ele jamais vai te desamparar. Nesse momento o Theo descansa nos bracos do Pai. Forca e conte com minhas oracoes e carinho sempre!

"Estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor” (2 Co 5.8).

25 de outubro de 2010

Os últimos dias

Tenho me sentido muito indisposta nos últimos dias. Enjoos, cólicas e desanimo típicos dos primeiros meses de gestação, somados ao estresse e correria dos preparativos da mudança e as temperaturas que não passam de 5 graus, com direito a chuva todo dia. O Miguel também não está numa fase muito boa. Está muito agarrado comigo e com o Bebeto, mais sensível e manhoso que o normal e aprontando muito na escolinha. Provavelmente ele também está estressado com a bagunca que se instalou aqui em casa. Caixas por todo lado, móveis desmontados e uma infinidade de sacolas de lixo. Por outro lado ele está muito carinhoso com o irmaozinho. Beija minha barriga, faz carinho e já até colocou batata frita na boquinha do nenem pelo meu umbigo. Uma graça!

Já viram que não tenho muitas novidades para contar, né? Nosso mundo tem girado mesmo em torno dessa bendita mudança e não vejo a hora de chegar no final de novembro, pois imagino que será quando terei tudo em ordem em casa. Já estamos com as chaves da casa nova e hoje vamos resolver sobre a cozinha que temos que comprar. É o mais urgente para resolver antes da mudança. Os outros móveis e "coisinhas" que quero comprar para a casa farei com calma, pois quero escolher tudo com bastante carinho. Ontem empacotei o restante das coisas da sala e do quarto e agora só faltam as coisas da cozinha. O Bebeto já pintou o nosso quarto e desmontou os móveis de lá. Desde ontem estamos dormindo na sala e vamos ficar por aqui até o dia da mudança. Ainda tem muita coisa para fazer, mas tudo indica que vamos conseguir resolver tudo até o fim da semana.

Tem sido muito difícil conviver com as coisas espalhadas pela casa. Não gosto de bagunca e me estressa viver num ambiente com tudo fora do lugar, mas até com isso tenho aprendido. Deus tem trabalhado comigo todos os dias e me ensinado mais sobre mim, sobre os outros, sobre a essencia Dele e os seus planos para mim. Tem me dado paciencia e serenidade para lidar com as dificuldades, contornar os problemas, vencer meus hormonios e tem me mostrado que é preciso arregaçar as mangas e seguir em frente quando se quer alcançar algo melhor.

Volto assim que conseguir me livrar das caixas...

22 de outubro de 2010

Inverno antecipado

Por aqui já nevou e hoje amanhecemos com temperaturas abaixo de zero (-6 graus). As árvores quase sem folhas, os dias mais curtos, o cheiro da lenha das chaminés e os carros cobertos de gelo anunciam que o inverno chegou mais cedo. Hora de se agasalhar, tomar chocolate quente e ver filmes debaixo do edredon. Hora de dormir até mais tarde, fazer bonecos de neve, esquiar. Hora de preparar a casa para o natal, preparar as viagens de fim de ano, fazer planos para um ano melhor que logo, logo vai chegar. Nunca gostei de frio, mas aprendi a ver todas as coisas com alegria no coracao e descobri que assim a vida fica muito mais leve e o inverno mais quente.

"Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças,
porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco."

1 Tessalonicenses 5:16/18

21 de outubro de 2010

Caos

Nenhuma grávida deveria passar pela provação de organizar uma mudança nos primeiros meses de gravidez (leia-se enjoos, sonolência, sensibilidade, tonturas). Não consigo explicar como juntamos tanta tralheira em apenas 2 anos morando aqui nesse apartamento e por que o buraco negro está me devolvendo agora coisas das quais eu já nem me lembrava. Justamente quando o que eu mais queria era que ele engolisse tudo para eu ter menos trabalho. Quanto mais eu embalo, mais coisa aparece. Sem falar no Miguel querendo vasculhar cada caixa já arrumada para descobrir os segredos que ela guarda.

Comecei a empacotar as coisas da sala ontem e acho que hoje consigo terminar. No fim de semana o Bebeto começa a desmontar os móveis e eu vou encarar o quarto que imagino será o pior. Além disso, temos uma lista enorme de coisas para resolver e preciso organizar umas lembrancinhas para a festa de despedida do Miguel na escola (sim, eu inventei isso também!). É trabalho que não acaba mais. O Bebeto está bem mais estressado que eu, o que é milagre já que ele normalmente é a paz e eu a guerra. O Miguel também anda nervoso demais, acho que está absorvendo a nossa correria e ansiedade dos últimos dias.

Amanha pegamos as chaves do nosso apartamento novo e também vamos dar uma olhada em algumas lojas de móveis para escolher a nossa cozinha. Agora falta pouco mais de uma semana e a gente nao resolveu nem a metade de tudo que temos que resolver para as coisas darem certo. Ufa, deixa eu correr!

20 de outubro de 2010

O motivo

E não é que a indisposicão e desânimo desses dias tem um motivo muito especial...

Ops, esqueci de traduzir para quem nao fala alemão. Estamos grávidos! Obrigada Giovanna por me lembrar a tempo.

"Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto. Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome."
Salmos 100:3/4

19 de outubro de 2010

A vantagem de não se ter um alemão tão bom

Amanha receberei alguém para olhar o apartamento onde moro. Estava torcendo para que isso não acontecesse mais antes da próxima semana, quando nos mudamos daqui. Não que eu seja chata e não queira nenhum estranho circulando por cada cantinho da minha casa, apesar disso não ser confortável nem para mim, nem para quem quer alugar o apartamento e fica sem graça de olhar um espaco ocupado por outro.

O problema é que as pessoas acabam fazendo perguntas sobre o imóvel. Perguntas que eu não gostaria de responder, pois não gosto de mentir. Não dá pra falar que o apartamento é confortável, sendo que no inverno não se pode usar o banheiro por causa do frio que faz lá, tem que se usar casaco em qualquer cômodo da casa, na cozinha só tem água fria, os vizinhos estudantes fazem festa até altas madrugadas, tocam campanhia a noite quando estão bêbados sem levar em consideração o que os ponteiros do relógio marcam. Tem também os restos de lixo dos mesmos estudantes no nosso terraço e o fato da nossa água ser aquecida com um boyler (não sei o nome disse em português) eletrico e a conta ser uma fortuna.

Nesse caso não há outra alternativa. Peco ao marido para avisar a pessoa que o meu alemão não é muito bom (o que não é mentira por que eu acho que tenho que melhorar muito), a pessoa vem e não tem como perguntar por que acha que não entendo nada e minha consciência fica meio tranquila. Digo meio por que apesar de nao achar ético falar mal, não gostaria que ninguém passasse pelos perrengues que passamos aqui. Agora eu torço para que venha um alemão, desses que sabe o seu direito e que se não tiver um apartamento quente descontará no valor do aluguel, coisa que sempre soubemos que tinhamos direito e nunca tivemos coragem de fazer. Pelo menos espero que o Vermieter não fique com a nossa caução como compensação de tanto frio que senti por aqui.

Ah, na sexta estaremos com as chaves da casa nova. Aguardem fotos, se eu sobreviver a loucura que está por aqui. Alguém me explica por que a gente fica tão indisposto e sonolento quando tem uma lista infinita de coisas para organizar?

18 de outubro de 2010

Nem sempre é fácil...

Tem dias que é muito difícil ser mãe. Dias em que me sinto muito incapacitada para essa importante tarefa, mesmo que a minha mãe, que considero tão sábia, e a educadora que acompanha o Miguel no jardim de infância, me digam que sou uma boa mãe. Dias onde tudo o que eu queria era um manual de instrucoes que garantisse que eu não cometesse erros e que me desse a certeza que estou no caminho certo. Mas o manual não existe, o conselho dos outros nem sempre servem para mim, já que cada criança é uma criança diferente, única e especial, não passam pelas mesmas coisas e nem se desenvolvem da mesma maneira. Só me resta seguir em frente, pedindo sabedoria a Deus e seguindo o meu instinto maternal. Só me resta apegar ao amor incondicional e enorme que sinto pelo meu pequeno, pois uma criação baseada em amor, compreensão e carinho é o caminho que julgo o mais correto para se educar alguém.

Tem dias que tudo o que eu queria era colocar o meu pintinho debaixo das minhas asas e protege-lo de todas as dificuldades da vida, mas eu seria uma boa mãe? Eu estaria certa de coloca-lo numa redoma de vidro, onde nada de ruim o pudesse alcançar, mas onde ele não teria a oportunidade de crescer, de amadurecer, de enfrentar seus medos e de superar suas frustracoes? Eu estaria dando a chance dele se tornar um adulto vencedor, se desde pequeno ele aprendesse que na "barra da saia da mamãe" a vida é muito mais fácil e sem problemas? Crescer dói, mas é necessário. E depende dos pais permitirem que os filhos criem asas para voar quando for necessário. É preciso que os pais preparem os seus pequenos para caminharem sozinhos quando chegar a hora, sabendo que sempre vão poder contar com o apoio, amor e carinho da família, mas sendo capazes de tomar suas próprias decisões e de viver suas próprias escolhas.

Fácil não é e creio que nunca será. Dias como o de hoje virão ao longo da vida e eu terei que vencer os meus medos e inseguranças, permitindo e apoiando o crescimento do meu filho. Não poderei deixar que pensamentos ruins permeiem a minha mente. Que eles surjam, mas que sejam lançados fora pela certeza de que O mesmo que me concedeu a dádiva de ser mãe, me dará sabedoria para exercer a maternidade. E que eu me lembre também que não estou sozinha nessa jornada, afinal tenho o meu companheiro, meu querido marido, que estará sempre ao meu lado me abraçando nos momentos difíceis, me dando forcas para seguir em frente e dividindo comigo as dificuldades que surgirem. E amanha quando eu olhar para trás, terei orgulho de tudo o que fiz e do homem de caráter que eu criei, terei orgulho de vê-lo trilhando o caminho certo, sabendo que eu o conduzi da melhor maneira.

P.S. Tudo isso por que o Miguelzinho não quis ficar na escolinha hoje, por que chorou, se jogou, esperneou e fez uma pirraca que durou uns 10 minutos e por que eu tive que dizer tchau e deixá-lo chorando, sem que ele soubesse que eu também chorava do lado de fora da porta querendo evitar a sua dor. Tudo isso por que to numa TPM terrível que faz uma gota de água parecer uma tempestade. Depois de escrever já me sinto mais leve e bem melhor. :)

"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e,
ainda quando for velho, não se desviará dele."
Provérbios 22:6


Fonte Imagem: Google