23 de setembro de 2009

"Manual de sobrevivencia do extrapatriado" by Ciça

Eu não consegui resistir e trouxe para cá um texto escrito pela Ciça e que acho essencial para quem mora fora e deseja viver bem. Infelizmente a maioria das pessoas que vivem fora do Brasil vivem reclamando de tudo e atribuem suas dificuldades e problemas ao país, as pessoas, ao clima, a comida. Para muitos é difícil, ou impossivel, reconhecer que se adaptar só depende da gente e que esse processo é essencial para uma vida feliz.

A Ciça vive na Franca, bem na fronteira com a Alemanha, aqui bem pertinho de casa. Está super inteirada com a cultura dos dois países, e é um exemplo de mulher decidida, forte, vencedora, que sabe muito bem o que quer. Além de ser uma pessoa admirável, linda por fora e por dentro, super divertida e chique (muitíssimo chique!). Eu particularmente adoro tudo que a Ciça escreve e indico o blog dela para qualquer um que queira uma divertida, inteligente e válida leitura. Para conhecer o blog dela clique aqui.

"Escrito, lavrado e sacramentado por uma Papachibé a quase 10 anos longe de sua terrinha passando frio, provações (ui!), privações (oi?) e mesmo assim senta, rebola e ainda bate um bolo.

1- Ame o país que você escolheu. É você quem tem de fazer ele te amar e não o contrário! Não espere que o país faça por você mais do que você está disposto a fazer por ele.

2- Tem coisa mais feia que filho falando mal dos pais? Então, tenha cuidado ao falar mal do Brasil. Tendo razão ou não, o que você fala, e o que o outro escuta, são duas coisas totalmente diferentes.

3- Não fique puta/puto se te jogam na cara o estereótipo de samba, suor e cerveja. Tenha pena do pobre desgraçado de mente estreita. Apresente o Google a ele!

4- Cuidado ao chamar o povo de fedido, comedor de salsichas, adorador do sol… provavelmente o churrasco de verão com vinte tipos diferentes de salsicha será na tua casa acompanhado de cerveja quente e salada de batata.

5- Na Europa escravidão acabou faz tempo… na França mais tempo ainda. Quase tudo fecha para almoço e ninguém tem prazer em te servir. As vezes fingem… mas é só!

6- Leis e regras existem para ser cumpridas POR TODOS. Não é porque o francês tá fumando em local proibido que tu vais lá fumar também. Se eles não dão exemplo, dê você e mostre ser superior respeitando as leis DELES.

7- Estão te olhando feio por você ser estrangeiro? Use isso a seu favor. Seja mais gentil, mais educado, mais simpático do que qualquer um na mesma situação. Tem neguinho por ai penando pra chamar atenção e tu tás conseguindo de graça!

8- Se for resolver algum problema periclitante, peca conselhos a um nativo de como fazer. Tipo, na Alemanha rodar a baiana nem sempre resolve e em 80% dos casos é desnecessário, já na Franca não só resolve o teu problema como é capaz de em 15 minutos armarem um piquete, surgirem frases de protestos por todos os cantos e resolver o problema do mundo.

9- Quando não aguentar mais o povo, a música, a mentalidade, os costumes, a comida, a politica, religião… arrume um emprego. Ou estude para melhorar o que já tem.

10- Se enturme. Não há maneira melhor de aprender o idioma, os costumes locais, a cultura do que se enturmando. Não precisa ser intimo e pessoal, mas não ficar SOMENTE entre brasileiros ajuda pra caramba.

Se nada disso adiantar e vc continuar triste e infeliz, pense seriamente se a culpa é realmente do país ou SUA!"

4 comentários:

Ciça Donner disse...

Nossa Lizaaaaaa do céu... nao faz isso nao que fico toda abestalhada me achando maninha!!

Olha, obrigada pl carinho, viu? E espera que estou lancando a bolgagem coletiva sobre o assunto

Beth/Lilás disse...

hahahha
Eu li mais essa da pocotó cor de rosa e ela é mesmo demaissssssss!
beijão carioca

Lucia Cintra disse...

Mt bem escrito, amei. Vou visita-la, pois depois desse texto virei fa. bjinhos

Lúcia Soares disse...

Oi, Liza. Adorei o psot lá na Ciça e foi mesmo ótimo você divulgar. Só vocês, que vivem longe do país de origem pra avaliar o quanto é ncessário saber se adaptar bem, né? É quase uma questão de inteligência. Se estamos num lugar, nele vamos viver, o melhor a fazer é nos acostumar e enturmar, né?
Olha, tem uma pergunta e um mimo pra você no blog. Bj