19 de março de 2010

Esse "jeitinho" nao funciona por aqui!

Esse post já estava começado a tempos, mas hoje ao ler um twitada de uma amiga não resisti e comecei a trabalhar nele de novo. Uma das coisas que mais me incomoda em brasileiros que moram fora do Brasil é a insistencia em usar o danado do "jeitinho brasileiro" e por isso aprendi a selecionar bem os brasileiros com quem ando por aqui. Não é que eu não goste de brasileiros, ou que me julgue melhor que qualquer outra pessoa, pelo contrário acho o povo brasileiro admirável, lindo, alegre, vivo, um povo capaz de causar inveja em qualquer outro do mundo. O problema é que nunca me agradou a ideia de dar um "jeitinho" para resolver as coisas, já que geralmente isso está ligado a querer se dar bem não importa como.

Gosto da criatividade do povo brasileiro, do seu jogo de cintura, da capacidade de lidar com situacoes inusitadas e da sua esperteza no bom sentido. O que me irrita é que os brasileiros pegam essas caracteristicas tão lindas misturam com tretas, desonestidades e corrupção e acham que podem viver se beneficiando mesmo que para isso tenham que prejudicar outras pessoas. E o pior é que aprontam de uma forma tão natural que nem eles mesmos acreditam que estejam agindo de forma errada, sem falar na famosa justificativa: "mas todo mundo faz isso!".

Por aqui as coisas não funcionam assim e não há espaço para esse "jeitinho". Um brasileiro que venha para a Alemanha com a ideia de se dar bem, deve ter na cabeça que isso significa ser honesto e trabalhar duro para conseguir obter resultados. Talvez ele até tenha a sensação inicial de que será fácil se aproveitar da ingenuidade dos "gringos", mas não é. Os alemães sempre acreditam que você é honesto e que está dizendo a verdade, afinal eles geralmente são assim. Então estão sempre dispostos a ajudar. Mas, caso o ajudado apronte uma vez, ela certamente será a primeira e última. E não queira perder a confiança de um alemão. Não acredite que aqui alguém irá tirar proveito dos outros e sair impune como lamentavelmente ainda acontece no Brasil.

Tá certo que alguns conseguem se fazer de coitadinhos e necessitados por aqui e alcançam a piedade de muitos alemães, mas como ninguém consegue usar uma máscara e sustentar uma farsa o tempo todo, no fim o que essas pessoas conseguem são portas fechadas e um convite para pegar a estrada de volta para um país onde ainda há espaço para trapaças e corrupção. Por isso vivo me perguntando por que será que muitas pessoas ainda insistem em viver assim?

10 comentários:

Dona Flor disse...

Falou tudo! Ódio mortal de brasileiro malandro.
Quanto à minha reclamação, depois de uns "apertos", a pessoa voltou atrás e vai agir corretamente.
Bjs!

Nanci disse...

Liza
Isso tb me irrita bastante por aqui. Mas confesso que acabo nem me relacionando muito pois para mim as coisas tem que ser conquistadas com muito trabalho e sempre pensando nos outros sim, nada de puxar o tapete e sair por aí na maior cara de pau. Eu acho um absurdo. Quando estive no Brasil esse ano eu escutei muita coisa do tipo que paises na Europa são muito rigorosos, e eu pensei comigo, mas as leis aqui funcionam e dá muito prazer de segui-las, pois todo mundo faz isso, acho que é cultura mesmo.
Abraço e bom final de semana
Nanci

Eve disse...

Muitos brasileiros confundem inteligência com esperteza e uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Paciência...quem consegue diferenciar se dá melhor.

bjs!

Gisley Scott disse...

Olá Liza,

infelizmente tem gente por aqui assim tb. Eu fico muito chateada com quem está morando fora ilegalmente, pq aqui estou eu, fazendo tudo como a lei americana manda, e é muita burocracia, mas tem gente trabalhando, dirigindo e se dando muito bem aqui na ilegalidade.

Conheci uma turma de brazuca e soube, brincando com eles[tipo, bati uma vez na porta da casa e disse que era a imigração kkkkk!] que estavam ilegais. Ninguém disse essa frase, mas quando eu "brinquei", disseram: Nossa, não faz esse tipo de brincadeira não, que é isso!? - foi aí que eu me toquei! Quem não deve, não teme.

Por aqui os americans não respeitam os ilegais e com razão pq eles vêm pra cá para trabalhar para outros brasileiros, não falam a língua e o círculo de amizades é praticamente brasileiro. Não concordo com isso!Mas que é triste de ser, isso é..

Paula disse...

falou tudo mesmo!

Mary disse...

Esses brasileiros poderiam por na cabeça:"em Roma, viva como os romanos".

Beth/Lilás disse...

Falou e disse minha linda!
Mas o problema é que a geração atual está nascendo com gens desse tipo e eu não sei como será o nosso futuro!
bjs cariocas

Lúcia Soares disse...

Vou contrariar todo mundo, Liza, mas acho que o ser humano "malandro" e "boa vida" mora em qualquer país...Falamos tanto do Brasil porque aqui, por sua dimensão territorial, é gente demais criada na malandragem.
Mas se você reparar bem, gente esperta, que "dá nó em pingo d'água" pulula pelo mundo todo. Claro que há leis a serem respeitadas e verdadeiramente esperto é quem as segue.
Para nós é o "jeitinho brasileiro", mas nas Américas há "o jeitinho americano", na Alemanha existem os que querem se dar bem também, não se lembra do post que fiz, sobre a reforma da casa da minha sobrinha, que mora aí? A gente é que tem que ficar alerta, pois "nêgo" pra passar o outro pra trás tem em todo lugar, pode crer!
Bj

Dani dutch disse...

LIza eu sei o que vc está falando.. e por aqui nas minhas bandas tem muitos também, e via umas atitudes com uma amiga também brasileira e não gostei, e me afastei.
bjuss

Lucia Cintra disse...

Esse negocio nojento tb nao funciona aqui. Jeitinho (que ate o Al aprendeu a falar e sabe o que eh), pra mim eh sinonimo de malandragem, falta de respeito e educacao e gente vagabunda. Me da nojo mesmo. bjos