19 de novembro de 2009

Neuengamme - Campo de Concentracao


Quando decidimos ir para Hamburg um dos programas mais importantes do nosso roteiro era visitar o Neuengamme, campo de concentração que fica localizado próximo a cidade. Teve gente que perguntou se eu estava maluca em querer conhecer um campo de concentração onde milhões de pessoas tinham sido exterminadas. Além da curiosidade natural de quem quer conhecer mais da história do país onde vive, queria sim ver de perto até onde o ser humano pode chegar. Sabia que, indubitavelmente, eu sairia dali diferente de como eu entrei.

Durante a Alemanha nazista, 55 mil pessoas morreram nesse campo de concentração. Depois da guerra o lugar serviu como prisão pra os membros da SS (Schutzstaffel/Tropa de protecao) capturados. Na verdade o que se pode ver ali é apenas o modelo do campo, pois as barracas originais foram destruídas. Também há objetos dos prisioneiros, fotos, textos e vídeos que contam a história do lugar. No final da exposição pode-se ver um memorial em homenagem as vitimas.

"Ao transpor aquele portão, as pessoas perdiam seu nome, direitos civis e todos os pertences. No lugar, recebiam um número, um uniforme e um triângulo colorido (cuja cor estampava o motivo da prisão). A estratégia nazista era a de que aos poucos as pessoas perdessem sua própria identidade. Uniformizados, de cabelos raspados e feições alteradas por causa do trabalho pesado e da alimentação fraca, com o passar dos dias os prisioneiros não reconheciam mais uns aos outros."

"... a única maneira de se sair dali era através da fumaça da chaminé do crematório, como alardeavam os chefes dos campos."




4 comentários:

Dona Flor disse...

Também tenho muita curiosidade de conhecer um campo de concentração. Acho importantíssimo que eles ainda estejam por aqui, para nos lembrar da loucura humana.
Adorei conversar com você! Beijos!!

Eve disse...

Também visitei um centro de concentração, Sachsehausen, com o mesmo objetivo que o seu.
Naquele, passaram 200 mil judeus e foi de onde saiu a marcha da morte, se não estou enganada. Ainda tinha algumas coisas por lá, inclusive o forno e a parede de fuzilamento. Depois, tb serviu como prisão para os prisioneiros de guerra russos (e apesar de serem os vencedores, não foram mais bonzinhos, não). Triste, mas necessário, tanto pra história, quanto para a "consciência humana".

Lucia Cintra disse...

Ai Liza, eu tenho curiosidade de conhecer esses lugares, mas eh mesmo inacreditavel as atrocidades que um ser humano podem fazer com outros. Nao entra na minha cabeca.

Tenho certeza de que eh uma experiencia muito marcante e triste pisar em lugares assim. bjos

beijodepracinha disse...

eu to aqui ha tres anos e ainda nao criei coragem pra ir...