10 de setembro de 2010

Sentimentos: Orgulho

Há tantas coisas das quais posso me orgulhar! Tenho orgulho de ser quem sou, da pessoa especial que me tornei no decorrer da minha vida. Tenho orgulho de ter vencido tantas adversidades. Filha de pais separados, tive que conviver com uma madrasta má, encarar o alcoolismo e drogas do meu padrasto, me tornar ainda adolescente, mãe dos meus irmãos mais novos tentando reparar a falta que a presença dela fazia para nós, tive que encarar a quase morte da minha irmã, a tentativa de suicídio do meu irmão. Tenho orgulho de depois de tantas coisas ruins, poder dizer com convicção que sou feliz, que superei todas as mágoas, que já arranquei de mim todo rancor, que já perdoei tudo e todos e que me sinto em tudo isso completamente vitoriosa.

Tenho orgulho da minha família, dos meus pais que me ensinaram os valores que hoje são os pilares da nova família que eu e o Bebeto estamos construindo. Tenho orgulho dos meus irmãos, que também passaram pelas mesmas adversidades que eu, mas que estão seguindo em frente e que também vão superar e encontrar a paz verdadeira que eu encontrei. Tenho orgulho do meu marido, do coração enorme que ele possui, maior das suas qualidades. Tenho orgulho do meu filho, a maior dádiva que recebi. Tenho orgulho dos amigos que fiz, tesouros que encontrei no caminho que trilhei até aqui.

Tenho orgulho de dizer que na minha casa não há lugar para sentimentos ruins, aqui reina o amor, a alegria, a esperança, o perdão, a amizade a fé. Tenho orgulho das nossas conquistas. Das grandes, das pequenas. Eu sei que cada uma delas é um presente de Deus para nós. Tenho orgulho de conhecer Deus de verdade. Não pelos olhos de uma religião, mas com os olhos do meu coração. Tenho orgulho de saber que Ele não me desamparou em nenhum dos momentos difíceis que eu vivi, ao contrário, me atravessou no colo enquanto eu andava no deserto da minha vida.

Tenho um orgulho danado de reconhecer que não sou nada, absolutamente nada diante da grandeza de Deus. Sou um pequeno grão de areia, num mundo cheio de grãos de areia. Tenho orgulho de reconhecer que sou igualzinho a você e que você é igualzinho a mim. Não há ninguém pior ou melhor que ninguém. Tenho o orgulho bom, aquele que me faz reconhecer as boas coisas que tenho por perto, valorizá-las e ser agradecida por elas. Aquele orgulho bom que me impulsiona a trabalhar mais em busca da realização dos meus sonhos. Aquele ruim, que faz de algumas pessoas soberbas, arrogantes, cheias de si, cegas por achar que não precisam de ninguém, esse nunca encontrou, nem encontrará lugar no meu coração.
Esse texto faz parte da blogagem coletiva sobre sentimentos proposta pela Glorinha do blog Café com bolo.

19 comentários:

Nanci disse...

Nossa que lindo!!! Sabe que a minha irma tb tentou suicidio quando descobriu que estava gravida, so porque a minha mae na aceitava! Meu pai morreu quando eu tinha 12 anos e eu tive que amadurecer rapido para entender o que estava acontecendo, e nao tinha apoio de ninguem nao. As coisas eram diferentes naquela epoca, mas hoje todas superadas tb. Me tornei uma pessoa com principios e valores, coisa que nunca tive muita antes. A gente amadurece, pede pra Deus tirar o rancor dos nossos coraçoes, e nao desiste da batalha nunca. Parabens pela sua linda e vitoriosa historia.
Abraços

ONG ALERTA disse...

Linda história de vida, obrigada por sua sinceridade em dividir conosco, paz e beijo no coração, Lisette.

Nilce disse...

Oi, Liza

Adorei o seu texto.
É tudo para se ter orgulho mesmo. Todas as adversidades superadas, tantas conquistas, amor, perdão, só nos fazem crescer e ter orgulho mesmo de nossas conquistas.

Parabéns, querida por tudo o que você conquistou e obrigada por ter cruzado meu caminho.
Temos sempre o que aprender com quem convivemos.

Bjs no coração!

Nilce

Lúcia Soares disse...

Liz, que texto bom, que nos mostra que o verdadeiro orgulho não é o do "pecado", a soberba.
É o orgulho que nos faz agradecer, o orgulho que nos faz querer ser sempre melhores, o orgulho que nos faz valorizar as pessoas.
Tenho um orgulho imenso de ser sua amiga (não estou lhe "copiando", é verdade verdadeira), de poder já ter lhe abraçado, já ter visto de perto o Miguelzinho, o Bebeto.
Um beijo grande!

disse...

Olá Liza, em primeiro lugar, muito obrigada por sua visita lá no Blog. Seja bem vinda. Li seu post e achei muito emocionante, lindo e de grandes superações. Acredito que as coisas não acontecem ao acaso em nossas vidas, passamos por situações que muito nos ensinam e nos fazem crescer como seres humanos. Tenha dias lindos. Bjos no coração!

António Rosa disse...

Liza

Adorei essas fotos todas e o texto com muita simplicidde a explicar situações de vida!~~

Abrço

António

Tati disse...

Liza, fiquei muito emocionada ao ler o seu texto. Em alguns momentos me identifiquei. Não resisti e coloquei um link com um pedacinho do seu texto no meu blog, espero que você não se importe. Qualquer coisa me escreve que eu retiro. Te desejo tudo de melhor. Um abraço, Tati (http://tatislv.blogspot.com)

Macá disse...

Liza
Tanta coisa conquistada através de uma vida moldada por um grande sofrimento.
É pra se ter orgulho mesmo.
Eu também como você acho que na vida, somos apenas um graozinho de areia, porisso aquele orgulho bobo, ruim, não tem nada a ver.
bjs

Bordados e Retalhos disse...

Que texto mais lindo!Me identifiquei em seus vários orgulhos. Se um dia ler algusn textos meus vai entender porque. Como não sentir orgulho de uma trajetória tão linda, né? Bjs querida e seja bem vinda.

Glorinha L de Lion disse...

Muito bonita a estoria da sua vida. deve se orgulhar mesmo de si mesma. Vc deu a volta por cima e superou tudo. beijo grande.

Camille disse...

Muito bacana, esse texto é valente ate no ritmo, parece que voce esta subindo uma montanha com folego e dizendo tudo isso. Incrivel perceber a sua energia por tras das palavras. Voce é um exemplo especial. De humildade tambem. Um grande equilibrio. Parabens pelo texto e pela vida que voce vem construindo. Quando eu precisar ficar delirantemente feliz, venho aqui te visitar.
Beijos da Cam

Beth/Lilás disse...

Ai, que texto mais lindo Isa!
Mas já era de se esperar palavras assim de você, afinal todo este tempo que te acompanho, percebo isso nas entrelinhas de seus posts apaixonados pelo marido, filho e sua família.
Sinta-se orgulhosa sim, você é uma vencedora!
beijinhos cariocas

Nika disse...

Que orgulho lindo de se sentir.Parábens pelo texto..lindo..
Vim conhecer vc , tenho orgulho de participar da blogagem coletiva e poder lindos posts como o seu beijos..

Eve disse...

Fiquei sem palavras. Lindo texto, Liza.
Esse orgulho é bom. E o melhor é aprender com as adversidades da vida, continuar seguindo em frente e estar preparado para o que vier.
E vc conseguiu construir, junto com Bebeto, uma família linda que merece muita coisa boa pela frente.
Bjs!

Chica disse...

Liza, tens mesmo grandes mnotivois de orgulho,esse bem bom. Tantas coisas brilhantemente superadas e tantas conquistas.Linda postagem,Adorei!beijos,tudo de bom,chica

Isadora disse...

Oi Liza, eu não conhecia o seu blog. Falha! Obrigada pela sua visita e palavras tão carinhosas.
Tudo o que você descreveu no seu post é muito para lá de se sentir orgulhosa e fiquei muito bem impressionada com tantas coisas boas descritas aqui.
Se orgulhe mesmo por todos os sentimentos bons que cultivas.
Um beijo
P.s: procurei o campo de seguidores mas não encontrei. Tem?

orvalho do ceu disse...

Olá, Liza querida
Vc tem uma linda família e é motivo pra sentir-se muito feliz por ela.
Nisso nos identificamos... sempre promovo reuniões familiares e fico babando fotos também.
Vale a pena ser feliz ao lado da nossa linda família.
Um grande abraço fraterno de paz.

Gisley Scott disse...

Liza, vc arrasou!

Embora em meio de tantas dificuldades vc não foi vencida pelo mal que foi te causado, mas venceu o mal com o bem e hj está onde está!


Desejo vc e a sua família todas as bênçãos que vêm do alto!

Bjos!

Meire Bagoli disse...

Liza,


Parabéns, você é uma vencedora.
Pelo pouco tempo que te conheço acho você uma grande guerreira.


Beijos/Meire