21 de setembro de 2010

Não olhando as circunstâncias da vida

Tenho passado por momentos muito difíceis nos últimos dias. Provavelmente tenho vivido o pesadelo da maioria das pessoas que moram fora de seu país e longe da sua família. Minha mãe está doente e o médico já diagnosticou algo grave, provavelmente cirúrgico. Estamos tentando um último tratamento com medicamentos, pois a cirurgia é de risco. Ontem conversando com o Bebeto, ele disse que está preocupado comigo. E eu disse a ele que não se preocupe, pois estou muito feliz, tranquila, serena e confiante que todas as coisas sairão de acordo com a vontade de Deus. Meu papel é ter fé, é levar até Deus tudo o que me aflige e confiar na Sua bondade, misericordia e amor que se renovam a cada manha na minha vida. E é isso o que tenho feito e vivido nesses dias.

Estranhamente, apesar de todas as noticias ruins, tenho vivido também dias muito felizes, dias de uma fé inabalável, dias de uma paz sem fim. Claro que sofro em saber que alguém que amo tanto está passando por tanta dor. Mas a cada luta que tenho enfrentado, tenho me sentido mais forte e mais próxima de Deus. Como se eu estivesse dando passos que me levam direto ao trono Dele. Ainda que os meus olhos não enxerguem o que Ele vai fazer, eu tenho agradecido por tudo. Ainda que eu não veja, eu tenho louvado incessantemente e tenho esperado Nele a cada novo dia, sem permitir que nada me aflija ou abale a minha fé. Tenho consagrado a Ele cada um dos meus dias e tudo o que me pertence e não tenho me decepcionado em nada. Ele tem sido fiel em todas as coisas, bondoso e misericordioso apesar de não existir nada de especial em mim, apesar de tanto pecado.

Nem sei por que estou escrevendo isso no blog. É algo tão pessoal, tão meu e que talvez não seja interessante para outras pessoas. Ao mesmo tempo eu tenho direito de não compartilhar algo tão maravilhoso? Existem tantas pessoas sofrendo nesse mesmo momento, com motivos parecidos ou diferentes do meu e que não sabem onde encontrar paz e serenidade. Talvez as minhas palavras possam servir como luz para que essas pessoas enxerguem o mesmo caminho que eu enxerguei e que possam experimentar a mesma paz e confiança de que, independente das circunstancias da vida, nada é impossível para Deus.

"Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação. O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas”. Habacuque: 3:17-19

8 comentários:

Anônimo disse...

Liza,

A distância das pessoas que amamos, principalmente a mãe deixa a gente muito triste. Mas fique bem.

Estou rezando para tudo ficar bem com a sua mãe.

Eve disse...

Será essa fé e essa crença no futuro que tornará tudo mais fácil e o final, uma história feliz a se contar.
Continue assim!
E forças para a sua mãe!

Bjs!

Isadora disse...

Oi Liza, imagino como estar distante nesse momento seja difícil, mas espero que tudo fique bem e que sua mãe melhore rapidamente.
Um beijo

Ma disse...

Esse é sim o meu maior medo e imagino como esteja sendo difícil pra vc. Mas é importante mesmo a gente exercitar a serenidade e não cair em desespero, porque não torna nada mais fácil. Espero que fique tudo bem com a sua mãe. Bjs

Paloma disse...

Flor, pense positivo e deixe que a vida siga seu curso. Desespero não ajuda em nada. Serenidade, por outro lado, traz coisas boas. Estou aqui te mandando pensamentos positivos. bjos
Paloma e Isa

Luly disse...

A fè,isso e mto lindo Liza!
isso q vc esta vivendo em Deus!
embora as circunstancias nao sejam favoraveis,vc se mantem firme na Rocha! pq Deus e bom e ponofinal neh?
pq Ele e digno de adoraçao,sempre!!
Te admiro Liza!
sigo seu blog a uns dias e adoro seus textos.
Deus te abençoe!
besos.
Luly.

Bia disse...

Oi Liza, sinto muito pela sua mãe estar doente. E vc longe é uma coisa tão triste, mas o jeito é esse mesmo, entregar a Deus.

Espero que ela fique boa logo.

bjs

Beth/Lilás disse...

Oi, Liza!
Poxa vida, faço idéia como é difícil morar longe numa hora dessas!
Mas, se o seu coração manda uma mensagem de paz é o que interessa e provavelmente será o que acontecerá.
Que tudo se resolva da melhor forma e dentro de suas expectativas e fé.
beijos cariocas