18 de maio de 2009

Atualizando

Hoje, depois de quase um ano de espera, finalmente comecei o curso de integração. Se eu fiquei contente com o primeiro dia de aula, confesso que não gostei nada de deixar o Miguel na escolinha, ao contrário da primeira vez. A dona de lá foi grossa demais por que a organizadora do curso não avisou antes que o Miguel iria hoje e segundo ela a escolinha já está cheia demais. Veio me enchendo o saco (como se a culpa fosse minha), e ainda corrigindo meu alemão com arrogância (não importo que me corrijam, ao contrário até agradeço, mas professora igual a ela nem de graça). E como não estava entendendo o que ela estava dizendo pedi que falasse mais devagar e ela apelou dizendo que já estava falando devagar suficiente. Fiquei irada na hora, principalmente por que o Miguel chorava querendo vir para o meu colo e ela dizia pra me despedir rápido para ele parar de chorar. Parece que ele percebeu que a mulher estava sendo grossa comigo. Minha vontade era de pega-lo e desistir de tudo. Ainda bem que lá tem uma moca super simpática que pegou o Miguel no colo e levou ele para brincar com os carrinhos. Ele parou de chorar em menos de 30 segundos e meu coração sossegou até eu chegar lá fora e cair no choro. Sorte minha que tenho um marido maravilhoso que sempre tem uma palavra para me consolar e me alegrar e já que não estavamos juntos, corri para o celular para pedir um "colinho".




Cheguei no curso bem abatida e logo me perguntaram se estava cansada. Então disse que estava triste por deixar o Miguel na escolinha e uma das minhas colegas caiu no choro dizendo que o filho dela tinha morrido. Meu Deus, naquele momento meu chão abriu. Senti tanta vergonha da minha tristeza. Eh difícil saber como agir nessas horas, afinal estrangeiro eh tao diferente da gente. Ela não parava de chorar, e tudo que pude dizer era que eu realmente sentia muito. Não consigo imaginar a dor que ela está sentindo e não gosto nem de pensar o quanto a vida eh passageira e incerta.




Gostei bastante da minha turma, achei o nível bom, a professora eh super simpática, e meus colegas de turma conversam bastante mesmo não falando um alemão perfeito, o que eh bom pois assim podemos praticar bastante. Vamos ver no decorrer dos dias. Nossa, to com muita dificuldade de escrever em português hoje. Acho que to com a chavinha do alemão ativada. Ah, o Miguelzinho se comportou muito bem, segundo o pessoal da escolinha. Quando cheguei lá ele estava comendo um biscoito, sentado na caminha com a maior cara de "acordei agora". Quando chegou em casa, abriu a boca chorando por que queria voltar para rua. Graças a Deus ele se adapta fácil e não estranha as pessoas, o que ameniza bastante meu desespero de mãe, que por mais equilibrada que a pessoa seja, eh inevitável quando o assunto eh filho.




Tenho vários posts apenas começados, mas confesso que nesses últimos dias tenho sentido uma preguiça enorme de escrever. Mas, continuo visitando os blogs e se não estou comentando eh por que to mesmo sem inspiração. Coloquei umas fotos do fim de semana ensolarado que tivemos. Foi uma delicia e aproveitamos para ir para o parquinho que eh o lugar preferido do Miguelzinho.

5 comentários:

Lucia Cintra disse...

Que chato isso! Eu tb estaria morrendo de raiva, parece que essas pessoas se acham melhor! Ainda bem que o Miguelzinho se adapta logo e teve uma "tia" legal pra cuidar dele.

Tadinha da sua colega, nao consigo nem imaginar a dor que sente por ter perdido um filhinho. Realmente a gente tem que aproveitar cada momento, nunca sabemos o que vai acontecer.

bjos, querida!

neli disse...

LIZA
vc esta lindíssima....
Não estou muito satisfeita com meu curso e quero um curso mais intensivo o meu é 2 vezes por semana e nao tenho vontade de ir vc pode me dar dicas sobre escolinha bjuss

Dona Flor disse...

Que fotos lindas! Você está muito bem nessas fotos, sério! O calor aqui ajuda muito, né?
Que bom que o Miguelzinho se adaptou e que você gostou da sua turma. Agora seu alemão deslancha! ;)
Beijos, e uma boa semana!

Ciça Donner disse...

Ai mana, da mesma forma que vc nao deve ficar incomodada com a felicidade alheia, nao se fica com as tristezas. É lamentavel o que ela está passando, nenuma mae deveia sentir uma dor dessas, e dor nao se mede, a sua por deixar Miguelzinho tb deve ser levada em conta, viu?

Agora, chega lá na escola de novo com uma caixa de chocolates pra bruxa grossa em agradecimento pl forma meiga e carinhosa que eal te tratou... desarma a enjoada logo de entrada

Mi disse...

acho que toda mae tem dificuldade em "soltar" o filho. Ainda mais sendo tao pequenininho ainda. Temos que ter sorte de achar uma tia legal mesmo. Nao sabia que tinha que esperar tanto pra fazer o curso de integracao. Isso me faz lembrar que tenho que ir la pedir minha cidadania tb =P =) bjs!