19 de agosto de 2010

Vale a pena?


Uma amiga me perguntou se realmente vale a pena viver fora do Brasil. Morar fora do país onde você nasceu e cresceu não é fácil. Pelo contrário, você trava uma luta diária dentro de você e vive pesando vantagens e desvantagens que te fazem seguir em frente ou desistir. A vida fora do Brasil não está fácil, assim como a vida lá. Antigamente as pessoas saiam com o objetivo de juntar dinheiro e com o sonho de voltar para casa com uma gorda conta bancária, montar um negócio, adquirir sua independência financeira, comprar um carro do ano, ajudar a família. Hoje em dia é muito difícil juntar dinheiro no exterior. O custo de vida é alto, o salário não é tão diferente do salário pago no Brasil. As vantagens ficam em torno da segurança, educação, saúde e da possibilidade de ter uma vida mais tranquila num país onde ainda é possível viver sem ter medo o tempo todo.

Tem os desafios da nova cultura, da língua, do clima, da infinidade de coisas que você deixou pra trás, das pessoas queridas que te fazem uma falta tão grande que chega a doer a alma. Tem o lance de ter que começar de novo muitas vezes do zero, por que nem sempre a sua experiência profissional ou o seu diploma contam por aqui. E sejamos sinceros, nem sempre começar tudo de novo é fácil. Pode até soar lindo na teoria, mas na prática não é o que a maioria das pessoas quer. Resumindo: encarar uma vida no exterior é difícil "pra burro"! As diferenças são grandes, tem dias que você tem vontade de chutar o balde, tem momentos (muitos, muitos mesmo) que dói, a saudade te atormenta e tem horas que a sensação que você tem é que não vai conseguir dar nem mais um passo.

Mas, o que te motivou a sair é o que vai pesar do lado contrário da balança , é o que vai te fazer forte para enfrentar todas essas coisas ruins que eu citei ai em cima. Eu nunca quis sair do Brasil, nunca tive o sonho de conhecer a Europa, muito menos morar aqui. Nunca pensei em ficar rica, juntar euros ou dólares, voltar para o Brasil dona do meu próprio negócio. Sempre soube que o mais queria era ser feliz ao lado das pessoas que amo. Vim para cá por causa disso. Quando encontrei o amor acabei tendo que fazer essa escolha e acabei tendo que deixar para traz a vida que vivi por 30 anos. Agora tenho um filho que está crescendo com todas as boas possibilidades que a vida no exterior pode proporcionar e para mim é isso o que mais pesa na balança.

Se vale a pena? Vale a pena viver. Não importa se no exterior ou no Brasil. Vale a pena seguir em frente e encarar as dificuldades e vencê-las para se chegar onde se quer. O que posso dizer é que jamais sairia do Brasil se o meu objetivo fosse simplesmente juntar dinheiro, conhecer a Europa, conhecer novas culturas. Não critico quem pensa assim, mas tudo isso não faria diferença na minha balança. Cada um sabe o que pode e o que não pode aguentar. E é isso que você deve pensar e repensar ao decidir por onde quer caminhar. Encarar que a vida não está fácil em lugar nenhum desse mundo e saber que nada é 100% garantido. O mundo dá voltas, a gente amadurece e muda o tempo todo. O que é bom hoje pode não servir amanha. E o mais importante, deixar portas abertas por onde você passar, por que se ficar difícil demais, nada te impede de voltar.

Agora respondendo a pergunta: Para mim, nesse momento, tem valido muito a pena. Por que o dia que não valer, eu pego um avião e volto correndo. Encaro as dificuldades, recomeço do zero mais uma vez. A minha maior verdade é que a minha felicidade não está limitada nas fronteiras de nenhum país desse mundo, e ela sempre vai depender só de mim.

8 comentários:

Line disse...

Adorei seu post! Me identifiquei muito com tudo que você disse. Acho que se fosse apenas por motivos financeiros, eu também não teria encarado essa aventura de morar na Europa não. Se com alguém do nosso lado já é difícil, sozinha então...acho que nem pensar! Ou teria que ser uma proposta daquelas irrecusáveis, juntar (muito) dinheiro mesmo, e depois voltar. Mas sabemos que isso é passado, que juntar dinheiro tanto aqui quanto no Brasil é tarefa difícil. Acho que as pessoas que continuam vindo pra Europa pensando assim, no fim acabam muito frustradas.
Eu tive muita sorte de poder continuar trabalhando na minha área, fazendo exatamente a mesma coisa que fazia no Brasil, mas sinceramente? Não sei se ainda estaria aqui se tivesse que recomeçar do zero. Não por falta de vontade, mas simplesmente por achar que eu não iria aguentar essa barra. Mas...às vezes a gente se surpreende, né?!

Bom, é isso. Seu post "me caiu como uma luva".

Abraços!

Eve disse...

E, realmente, basta o último parágrafo para responder tudo!!!
A felicidade não depende do lugar, muito menos de outras pessoas.
bjs

Bia disse...

Eu concordo com vc Liza, hoje em dia para sair do Brasil tem que ter muita coragem (principalmente se for para morar na Europa - na minha opinião)... as coisas não são fáceis mesmo, e nem tudo é tão cor de rosa como as pessoas que nunca sairam pintam.

Para mim, sair do Brasil só vale pelas coisas que vc citou, e principalmente: segurança e educação!

bjs

Jane disse...

Como disse a Eve, o ultimo paragrafo resumiu tudo! Vale a pena VIVER, independente de fronteiras!

Ah, e eu queria já há tempo dizer que aqueeeeeele porta-retrato lindo tem uma linda foto do casamento nele! :)

Beijo!!!

Ma disse...

Eu sempre digo isso, todo mundo pensa que a gente nada em Euros aqui só porque tá nas Uropa, mas esquecem que o custo de vida é pago em Euros também. Tb sempre digo que a vida fora é muito difícil do ponto de vista emocional, tem a saudade, tem as dificuldades que vc citou profissionais e mais um monte. Mas claro que tem que estar valendo a pena, senão eu tb pegaria o primeiro avião de volta, afinal não sou masoquista. Vale pela segurança, pela qualidade de vida tranquila, pelas novas oportunidades que se abrem, pelos novos conhecimentos que se adquire e por um montão mais. Hoje me considero muito mais madura e não só pela idade mas pelos desafios que eu tive que superar, saindo da minha zona de conforto. Vale a pena sim, mas cada um tem que saber avaliar isso pessoalmente. O que vale pra mim, pode não valer pro do lado. Bjs

Lucia Cintra disse...

Eu tb nunca quis sair do Brasil, mas meu pai foi transferido pra ca e nao tive outra opcao.

O comeco eh dificil demais, ainda mais quando nao foi sua escolha se mudar assim. Mas quando voce se abre pra essa vida nova e consegue enxergar as oportunidades, tudo comeca a melhorar.

Estou aqui ha quase 18 anos e nao me sinto mais "em casa" quando vou pro Brasil, nem tenho mt vontade de visitar meu proprio pais. Meu lar eh aqui, eh onde sinto que pertenco, sabe? Eh onde esta meu coracao...

Tenho mts saudades da epoca que morei no Brasil e das pessoas que deixei e que ainda permanecem na minha vida, mas eu nunca mais voltaria a morar la.

bjos

Simone disse...

É engraçado que ai rola essa mistica de que as pessoas vem pra Europa ou pros USA pra ganhar dinheiro, trabalhar pouco tempo e voltar com a vida feita. É isso que todos os meus amigos me perguntam, era o que a minha familia pensava, até porque eu fui como au pair e ninguem sabia muito bem o que era isso, mas eles pensavam que pra eu ter largado o meu master, o meu emprego, e a familia realmente o dinheiro deveria estar falando mais alto. No entanto, eu vim para melhorar o meu ingles, vim a esperança de talvez conseguir estudar e de conhecer outros países, estava meio estressada na época, e eis que quando o meu ano como au pair terminou, tudo mudou. Eu encontrei a pessoa com quem me caso agora mês que vem, os planos mudaram, eu volto pra Europa, mas o frio na barriga que eu sinto todo dia não muda. Como vai ser começar tudo de novo? porque o que eu vi é que a vida ai fora não é fácil.

Beijao

Dani dutch disse...

OI Liza, também já ouvi essa pergunta, mas respondi que a felicidade está dentro da gente e é independente de país.
Dá um aperto no coraçao a saudade, mas graças a deus que tem o telefone pra deixar essa distância um pouco menor, quando falo com a minha mae é como se ela estive aqui do meu lado, a sensação é da presença dela mesmo.
bjuss