17 de junho de 2011

O primeiro filho

Antes de ser mãe a gente faz tantos planos. Uma lista enorme de coisas que nunca vamos fazer com nossos rebentos: nem pensar em cama compartilhada, não usar chupeta, não comer doces, balas e fast-food, tirar a fralda assim que ele fizer dois anos, colocar na escola só depois que ele já puder se virar sozinho. E então o primeiro filho chega e joga por terra qualquer plano traçado, desfaz todas as nossas listas de erros e acertos. E a gente acaba fazendo tudo o sempre foi aconselhado a não fazer, por que aprende que o que é errado para um, muitas vezes é certo para outros. A gente percebe que não há regras, que cada criança é única e precisa ser tratado de forma diferente.

Ah, se pelo menos o primeiro filho viesse com um manual de instrucoes, explicando o que fazer naqueles momentos das terríveis cólicas, nos picos de crescimento, nas noites de pesadelos ou quando ele te olha com a carinha mais linda do mundo e de pede "dá bala, mamãe". Ah, se filho fosse tudo igual ou se as mães tivessem em suas mãos as respostas para todas as perguntas, as solucoes para todos os problemas e a cura para todas as dores. Mas, ser mãe nem passa perto disso e não há google que nos ajude nessa hora.

O primeiro filho ensina tanto pra gente. Uma amiga sempre fala sobre o tempo de prontidão que cada criança tem e é essa a primeira lição que meu pequeno Miguel me ensinou. Eu traço planos, estipulo datas, crio expectativas, vivo na espera por algo, mas o tempo dele é ele quem faz. Tudo vai acontecer no tempo que ele se sentir pronto para fazer acontecer. O que me resta é esperar, é dar amor, é aprender a cada dia com cada lição que ele me dá.

P.S: Esse texto foi escrito depois de ouvir o meu pequeno dizer mamãe pela primeira vez. Eu sonhei muito com esse momento que demorou 3 anos e 4 meses. Antes ele não conseguia falar o "m" por causa de um problema de fala. E agora que aprendeu, não para de me chamar o dia todo. Ele já aprendeu também o nome da mamãe, do papai, do irmão, o nome do país onde ele mora e tantas outras coisas que se eu fosse escrever ficaria o dia todo. Sem falar que também traduz para português alguma palavra que a gente não entende em alemão. :)

"Pequeno, não canso de dizer o quanto a mamãe ama você e o quanto ela tem orgulho de cada vitória que você tem conquistado a cada dia. Você é muito especial para a mamãe, para o papai e principalmente para Deus, guarde sempre isso."

4 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo isso e essas coisas ficam pra sempre,né? um beijo,tudo d bom,chica

Familia Haro Sack disse...

Oi, Liza!
Pois eh, eles nao vem com manual, mas vem pra nos ensinar a nos pais a sermos melhores.
Daqui a pouco Miguel ta corrigindo vcs facinho, facinho!!!
Esse pedacinho de gente eh muito inteligente!!!
Se prepare porque esse eh so o comeco... logo, logo ele vai comecar a competir com o irmaozinho, ai vcs vao pedir pra ele parar de falar um pouco! hahaha
Gde beijo amiga,
Patricia
PS:

Beth/Lilás disse...

Ah, querida Liza, a gente faz tudo por amor e pelo amor!
Mesmo quando a gente erra.
Que notícia maravilhosa esta que nos dá sobre o Miguelzinho, fiquei arrepiada e contente, sinceramente.
beijos cariocas

Lúcia Soares disse...

Liza, o Miguel é uma menino lindinho, não apenas fisicamente, mas por dentro mesmo. Gosto dele muito, muito.
Não somos nós euq ensinamos aos nossos filhos. Apenas transmitimos.
Eles é que nos ensinam que o amor é sem media, que a vida é mais colorida, que a alegria é realidade.
Beijo no Miguel!
Beijo!