5 de julho de 2010

Trotzphase - os terríveis dois anos

Hoje a professora do Miguel veio nos dizer que acha que ele entrou na Trotzphase, conhecida ai no Brasil com "os terríveis dois anos", aqueles em que a criança chora, grita, esperneia e se joga no chão, quando quer alguma coisa e é contrariada. Te lembrou alguma cena vista num shopping ou supermercado? Aquela cena que a gente pensa: mas que pai e mãe negligentes são esses que não fazem nada pra calar a boca desse menino? Quantas vezes pensei isso antes de ser mãe! ;)

Eu e o Bebeto já havíamos percebido a mudança dele. Ultimamente a única coisa que a pessoa diz é "nein". Não quer nenhum desenho que a gente coloque, nenhum brinquedo, não quer tomar banho, não quer a comida. Parece que só aprendeu o não. Tem horas que ele discorda até dele mesmo. Sem falar que fica nos testando o tempo todo. Me sinto vivendo a pré-adolescencia dele, sim parece mesmo com um adolescente cheio de vontades e contrário a tudo que mãe e pai dizem.

Agora que ele é um menino grande e que vê uma infinidade de possibilidades, enxerga os meus naos como uma barreira para as suas novas conquistas. E devolve com birra, tapas, arranhões, puxões de cabelo. É uma fase comum para as crianças e que mostra que ele está crescendo e se desenvolvendo. Agora nesse momento, meu papel de mãe, é ajudar o Miguelzinho a passar por essa fase, aprendendo a lidar com suas frustracoes e aprendendo que há limites que devem ser respeitados.

Conversando com a professora, percebemos que lidamos com a situação da mesma forma, o que mostra que estamos no caminho certo. Não vou negar que tem horas que a paciência quase acaba, então a solução é respirar fundo e se acalmar. Educar uma criança não é fácil, mas com muito amor, paciência, firmeza e determinação vamos tirar essa pré-adolescencia de letra e ainda vamos sair com experiência para encarar a outra daqui uns 10 anos. :)

P.S. Essa foto foi tirada hoje de manha. Foi o primeiro passeio que o Miguel fez com os coleguinhas da escola. Eu, mãe coruja, fiquei esperando na janela da sala e tirei a foto para guardar de lembrança. Agora eu entendo a frase que minha mãe sempre diz: Mãe é bicho besta demais! hehehehehe

6 comentários:

lucia disse...

Bete, calma. Nesta hora é a palavra limite entra em nossas vidas, ou melhor na vida deles. Qdo ele começar a fazer as famosas birras, deitar no chão, espermear olhe se ele não vai se machucar saia de perto fique observando escondido e espere ele cansar. Me ensinaram isso e não falha. Tente ler o livro Quem ama educa, autor: Içami Tiba.
Bjs.

Beth/Lilás disse...

Liza,
Tua amiga Lucia tem toda razão, é assim que temos que agir, ou seja, fingir um pouco que aquilo nos perturba, nos chateia e sair de perto, deixar o pequeno tiraninho reagir e sucumbir à sua própria raiva.
É uma idade em que mostra muito o que a criança será daqui pra frente, portanto, olho aberto e o coração não pode ser muito mole, viu!
Quanto à música que escolhi pra você achei que iria gostar mesmo, é a sua cara. hehe
bjs cariocas

Eve disse...

Mãe é bicho besta? Bota besta nisso... rsrs
O momento é de calma mesmo, mas, como eu já vi vc sendo mãe e o Bebeto sendo pai, acho que vcs tiram isso de letra.
Por falar em Bebeto, como ele está?

bjs

Liza Mariana disse...

Gostei muito do seu blog, por isso resolvi seguir. E, realmente...trabalho com crianças nessa fase é difícil, mais é só uma questão de tempo. Procure sempre estar calma nesses momentos. Abraço!

Lucia Cintra disse...

Nossa, entao deve ser fase no mundo todo, pois aqui eles tb chamam de "Terrible twos", rs.

Haja paciencia, Liza... eu nao tenho, rs. bjos

Dani dutch disse...

Eu aqui lendo e aprendendo, pra quando chegar a minah hora ... bjuss