1 de junho de 2010

Dor de garganta, alergia, adenóide e afins


Hoje o marido está de cama. Ontem fomos ao otorrino dele por causa de uma dor de garganta repetitiva que ele tem desde que chegou na Alemanha (quase 4 anos, dá para acreditar?). A gente sempre atribuiu a dor de garganta ao ar mais seco daqui e por mais que ele fosse em médicos todos diziam que tudo estava normal. A mais ou menos um mês ele foi nesse otorrino que descobriu uma bactéria. Ele tomou os antibióticos e comemorou muito por ter a sua garganta normal de novo. A felicidade dele durou 15 dias e a dor voltou. Agora vai começar com novos antibióticos e trocar todas as roupas de cama por anti-alérgicas, por que além da bactéria a pessoa tem alergia a "tudo" ou melhor a "quase tudo", pois estranhamente ele não tem alergia a pelo de cachorro e gato. ;)

Aproveitamos para perguntar o médico sobre o Miguelzinho, que tem roncado muito e está sempre com sintomas de gripe e por que ele tem o DNA propicio para ter problemas respiratórios. Lá em casa só o meu pai não tem nada e no meu caso a alergia se manifesta sempre na pele ao invés de atacar as vias respiratórias. Na família do Bebeto todos tem problema. Não deu outra, né! A genética pesou e o Miguel tem adenóide aumentada. "A adenóide é um tecido esponjoso localizado atrás das narinas e serve, na primeira infância, como uma barreira de proteção contra microorganismos, quando o sistema imunológico da criança ainda não está totalmente formado." Geralmente é tratado com cirurgia, mas hoje em dia existem antibióticos que podem resolver o problema. (Ufa!) A danada pode causar alteração do desenvolvimento crânio-facial (arcada dentária e músculos faciais), respiração ruidosa, ronco, apnéia (parada da respiração durante o sono), voz anasalada, infecções de ouvido e secreção nasal constante, dificuldade de engolir, diminuição do apetite, febre, dor de garganta e mal-estar geral.

O otorrino perguntou a idade do Miguel, quando ele faria 3 anos e já foi logo indicando a cirurgia. E eu fui logo dizendo que não. Radical? A consulta durou 5 minutos contados no relógio, sendo que ele atendeu o Bebeto também. O alemão dele é mais que difícil de entender e ele não leva o menor jeito para tratar as pessoas, é meio grosseirão, como muitos médicos que conheço no Brasil. Além disso, vamos no Brasil em setembro e vou conversar com a otorrino e com a pediatra dele lá no Brasil e prefiro que a cirurgia dele seja feita lá, caso elas julguem necessário. Caso seja possível, prefiro tratar com medicamentos. Caso não seja, já vou preparando o meu coraçãozinho para ver o meu filho tomando anestesia geral e passando por uma cirurgia. Aff!!!

Na semana que vem o marido vai re(operar) o nariz. Me parece que já é a terceira vez e agora esse otorrino quer corrigir a cirurgia feita no Brasil por considerá-la ultrapassada e por ter sido mal feita. Se fosse o meu nariz eu não deixava operar, mas a decisão foi do Bebeto, que apesar do jeitao estranho do médico, sentiu confiança nele, e nesses casos, como disse no post anterior, só a gente com nossa intuição, pode mostrar qual caminho seguir. Então vou estar lá na clínica, com o coração na mão, por mais simples que tudo seja, esperando ele sair com seu nariz novinho em folha e torcendo para que essa operação não seja um treino para a possível futura cirurgia do Miguelzinho. Na verdade meus dedos já estão cruzados para que ele não precise passar por isso nem uma vez na vida, coisas de mãe!

Fonte: Guia do bebê

9 comentários:

Sophie disse...

Antigamente essa operação de adenóide era muito comum, eu operei com 4 anos, mas minha mãe conta que eu tinha muita infecção de garganta e nem podia tomar sorvete, então só na faca mesmo. Hoje em dia eles avaliam melhor a necessidade. Aqui em casa somos todos alérgicos, e nessa época é pior. Julia passa muito mal no calor do Brasil e o marido sofre com o pólen daqui. Melhoras!

Lu disse...

Liza
O Serginho teve problema com adenoide quando tinha a idade do Miguelzinho e não foi necessária cirurgia. Ele foi tratado com remédios. Parecia um óleozinho que a gente espirrava no nariz dele toda noite antes de dormir. Ele roncava bastante antes do tratamento e depois nunca mais teve nenhum tipo de problema.
Tenha fé em Deus que vai dar tudo certo.
E melhoras para o Bebeto.
Estava com saudades...
Bjs
Lu

Lilian disse...

Amiga não sei se te contei sobre a Meiling e a tal adenoide que afetou o ouvidinho dela.... ela tinha que operar, lembra? levei elça em outro otorrinolaringologista e ele não deixou operar! disse que era uma agressão desnescessária! desde entao faço tratamento de 6 em 6 meses com ele e Meiling voltou a escutar, nunca mais roncou, diminui as dores de garganta e a voz melhorou.

Boa sorte e faça mesmo novas consultas. O otorrinolar... da Mei é um amor e é apaixonado com crianças, super demais! bjos pros 3! ps. muito chato vc nao responder meu email.

Mary disse...

Um pouco anti-ético esse médico criticar o colega brasileiro, mas ... cada país uma cultura. Boa sorte ao esposo!

Lúcia Soares disse...

Liza, o Estevão retirou as adenóides no ano passado, quando estava com 2 anos e 8 meses. Foi muito tranquilo, ficou 50 minutos na sala de cirurgia, foi pra o quarto, acordou plugado em 220 volts e 1 hora depois foram para casa. Em casa, não foi recomendado repouso nem comida especial.
Claro que não podia, por exemplo, jogar bola rsrsr
Ele tinha entupimentos constantes no nariz e dormia muito mal.
Sinceramente, nunca tinha ouvido que existe algum remédio pra diminuir as adenóides. Mas você deve se orientar pelo seu médico, claro.
No entanto, pode ficar sossegada, é uma cirugia muito simples.
Melhor não precisar de operar, claro. Mas se for o caso, fica tranquila.
Beijos no Miguelzinho e sucesso na cirurgia do Bebeto. Vai dar tudo certo e ele ficará livre das dores de garganta também!
Beijos!

Dani dutch disse...

LIza, eu tenho horror a hospital, falou em tirar sangue então nossa...
E aqui tenho mais dores nas costas... todos dizem que é por causa do frio..
bjuss

Eve disse...

Uma família toda de alérgicos? Eita!
Minha prima já tirou a adenóide e foi um paraíso pra ela, a operação foi um sucesso e ela passou a semana tomando sorvete por recomendação médica, não tem coisa melhor pra criança. rsrs

Enqto ao Bebeto, desejo boa sorte pra ele, tudo dará certo, como sempre. Ainda mais com a família ao lado.

bjs!

Lucia Cintra disse...

Nossa, que coisa! Uma de nos operou as adenoides quando pequena (nao lembro se fui eu ou minha irma), mas nao eh algo tao ruim assim. Se o Miguelzinho tiver que fazer uma cirurgia, eh melhor agora, pois assim fica livre logo disso.

Espero que o Beteto melhore logo, se sentir assim eh horrivel, ainda mais tendo que trabalhar. E que medico ridiculo! Nao da pra voces trocarem por um outro? bjos

Beth/Lilás disse...

Tadinhos de seus meninos!
Mas se tiverem que operar que seja no Brasil, afinal aqui você terá respaldo e poderá também conversar com os médicos e equipe.
Vai dar tudo certo!
bjs cariocas