28 de maio de 2010

Intuicão x Conselhos

Estava lendo agora na blog da Lúcia um post sobre seguir a intuição, já que muitas vezes essa intuição é diferente de conselhos dados por pessoas importantes na vida da gente. Já disse aqui que sou bastante intuitiva e muitas vezes criticada, chamada de exagerada, comparada a uma maluca. Mas sempre faço as coisas de acordo com o que vem no meu coração e geralmente tenho sorte por ser assim.

Me lembrei inclusive de um dia desses que tive um pressentimento muito forte que algo ia acontecer com o Miguel na escolinha. Corri e fiz uma oração pelo Miguel e pelas outras crianças, para que Deus os protegessem e que não deixasse que acontecesse nenhum acidente no parquinho que fica atrás da escola. Ok, contando assim até soa estranho, afinal não tinha motivos para especificar o parquinho da escola, mas era o que eu estava sentindo Assim que cheguei lá horas depois para buscar o Miguel, parei do lado de fora e fiquei encantada vendo ele brincar no escorregador.

Ele estava lá no alto tentando vencer o medo de descer sozinho e mesmo com a professora dizendo que ele podia descer, ele não conseguia se decidir, até que um dos meninos que estava na fila para descer, resolveu o problema. Um empurrão que fez o Miguel rolar de cima do escorregador, até mais ou menos na metade de uma rampa feita de madeira que fica ao lado do brinquedo. Para quem olhava de fora, como eu, a impressão era que a mão de alguém tinha o segurado, não permitindo que ele continuasse rolando e se esborrachasse no chão. Foi o tempo para que a professora subisse e o pegasse antes que o pior acontecesse. Na hora não pensei em nada, corri para dentro e peguei meu filho nos braços, dizendo que estava tudo bem e que essas coisas acontecem. Só depois do susto me lembrei da intuição, da oração e percebi que aquela mão que segurou o Miguel naquela hora, foi a minha oração atendida por Deus.

No meu caso, os conselhos de pessoas importantes na minha vida são válidos e muitas vezes a experiência dos outros me ajuda muito, mas para mim o que pesa sempre é a minha intuição. Não me sinto na obrigação de fazer o que as pessoas me dizem, aprendo com a opinião dos outros, procuro guardar o que serve, mas a decisão é sempre vinda de dentro de mim, das minhas crenças e vontades. Não tenho medo de ser criticada, nem chamada de maluca, mas se sinto que devo fazer algo, dizer algo, ou se sinto que devo "perder" uma oportunidade única por que sinto que não é para mim, simplesmente faço, falo, perco, ou melhor ganho. Na minha opinião ninguém conhece melhor a gente do que a gente mesmo, ninguém pode decidir qual o caminho melhor pra seguir senão quem vai ter que caminhar por ele.

5 comentários:

Lucia Cintra disse...

Pois eh, a minha intuicao fala muito alto em certas ocasioes. Em algumas, ate tentei seguir o conselho daqueles mais intimos ao meu lado, mas depois de um tempinho, la ia minha intuicao cutucar meu coracao e chamar a minha atencao pra o que realmente deveria ser. E qdo eu a segui, tudo fez sentido e ficou claro que era pra ser daquela maneira.

Al ja me perguntou ha mt tempo atras o pq de eu pedir seus conselhos se ia fazer o que queria... Expliquei que valorizava sua opiniao, que precisava ouvir sobre seu ponto de vista pra escolher o caminho certo... E ouvindo sua opiniao, analizando as coisas e enxergando a situacao de uma outra maneira, sempre me ajudou a tomar minha propria decisao.

Desde entao, a gente sempre troca ideias, mas no final, no fundo, no fundo, sou eu quem devo decidir e minha intuicao nunca me decepcionou.

Bjos

Lilian disse...

Oi amiga! Me dá medo só de pensar porque vc postou esse texto lindo... espero que não seja o que estou pensando... Espero que tenha mais caridade do que amor próprio. Beijo no coração!

Beth/Lilás disse...

Mas é por aí mesmo, meninas!
E nós mulheres, ainda por cima, temos a intuição que é bem mais forte e presente do que nos homens.
Ouvir conselhos de quem já vivenciou o mesmo problema, pode ser muito bom e estes eu costumo até dar ou ouvir também, mas quando a coisa independe dos outros e só nós mesmos que nos conhecemos melhor e o assunto também, aí não tem conselhos que ajudem e sim nossa própria cabeça e decisão.
bjs cariocas

Lúcia Soares disse...

Liza, é exatamente assim que funciona, como a Lúcia explicou acima.
A gente até pede opinião, para ver um outro ângulo da questão, mas no fundo quem decide é a gente mesmo.
Quando se pede uma opinião e todas as pessoas pensam o contrário, é bom dar ouvidos. Mas quando uns falam alguma coisa, outros estão com o mesmo pensamento nosso, aí, sim, nossa decisão é mais fácil.
Eu sou medrosa, acabo deixando de fazer alguma coisa que poderia ter feito, mas também sigo minha intuição, e se não for o que quero, ninguém me demove.
Bj

Sandra Santos disse...

Intuicao é algo que nao deveríamos deixar de ter. O universo, nosso corpo, nosso 6. sentido, tudo conversa conosco o tempo todo. Muitos já nao ouvem mais, ou nao dao ouvidos ao que ouvem. Que bom que isso nao acontece com vc. Pedir ou ouvir opiniao é bom, mas no fim somos nós que vivemos nossas vidas.
Beijos,
Sandra