2 de outubro de 2008

Lidl


Essa semana inaugurou aqui na cidade um novo supermercado "Lidl".
Eu adoro o Lidl e o Aldi, um outro supermercado daqui. Eles oferecem produtos muito baratos e de excelente qualidade. Pena que os dois ficam um pouco longe aqui de casa e meia hora de caminhada carregando compras e criança não eh muito fácil. O interessante desses supermercados eh que são totalmente populares, sem sofisticação, variedade e produtos de marcas. No Aldi, por exemplo, não há prateleiras e os produtos ficam expostos em suas caixas espalhadas pelo chão. Pode parecer estranho, já que no Brasil até os supermercados mais simples tem os produtos organizados em prateleiras. Mas, já me acostumei. Tava reparando na inauguração do Lidl e uma coisa interessante aqui eh que todas as pessoas da cidade, independente de classe social, frequentam supermercados populares sem nenhum preconceito. Agora imaginem se o pessoal da Savassi ia desfilar com uma sacolinha do supermercado BH. Sem chance!

Assim também funciona com roupas, brinquedos, móveis. Aqui não é nenhuma vergonha adquirir roupas, brinquedos e móveis usados e não pensem que são os pobres que aquecem esse mercado não. Existem lojas de segunda mão em todas as cidades que já visitei por aqui, mercados de pulgas que fazem muito sucesso, vende-se usados no ebay e você encontra facilmente usados pelos anúncios de jornal. A loja de segunda mão aqui da cidade, um dos lugares que mais gosto de frequentar, fica bem debaixo da janela da sala. Geralmente, quando estou com o Miguel na sacada vejo a movimentação da loja e arrisco dizer que eh uma dos lugares mais badalados aqui de Furtwangen e como já disse não são só os pobres que compram usados não. As pessoas daqui não ligam nas roupas que usam, elas priorizam conforto. Não ligam pelo que as pessoas vão dizer, por exemplo, sobre seus cortes de cabelo, elas não precisam agradar ninguém mais do que a si mesmas. Definitivamente eu gosto disso na Alemanha. Gosto de viver num país onde as pessoas se preocupam com o que tem por dentro e não vivem apenas de aparência, diferente de muitas pessoas no Brasil. Talvez por isso tenha tanta vontade de criar o Miguelzinho por aqui.

Um comentário:

mineirinhanalemanha disse...

Oi Liza, vi que vc gostou do meu texto acima, né? Que bom, e que legal que a informacao do link em portugues te pode ser útil. Um abraco, Sandra