30 de junho de 2009

Será que eu nao vou aprender nunca?

Quando vim para a Alemanha pela primeira vez, sem falar inglês e alemão, para morar numa cidade muito pequena, achei que era impossível fazer amigos por aqui, exceto os estudantes da faculdade que vieram junto com meu marido fazer o mestrado. Mas, na época fiquei conhecendo uma brasileira que morava aqui há 10 anos e através dela conheci uma africana que falava português. As duas eram muito amigas, mas acabei tendo mais contato com a africana. Ela se tornou mais que uma amiga, se tornou uma mãe que nos ajudava mesmo quando a gente não precisava. Estava sempre presente, carinhosa, prestativa. Nos divertiamos demais juntas, eu a ajudava sempre nas suas faxinas (ela é faxineira aqui na Alemanha), almocavamos sempre juntas, compartilhavamos segredos, lágrimas, risos. Não sei o que teria sido de mim, sem essa pessoa tão especial. O único problema é que tudo isso tinha que ser secreto, pois a sua melhor amiga (a outra brasileira) morria de ciúmes e nunca aceitou dividi-la com ninguém. Eu tinha que fingir que não encontrava a africana a dias, se estivesse na casa dela e a outra chegasse tinha que fingir que tinha acabado de chegar. Era um saco, mas eu não queria prejudica-la, então nunca me importei com essas "condicoes estranhas" para que nossa amizade existisse.

Era de se esperar que o pior acontecesse. O ciúme da brasileira foi tanto e as intrigas tão fortes que houve uma briga terrível entre nós duas. Ela falou coisas terríveis para mim e mesmo não estando errada pedi perdão a ela. Na época ela não quis me perdoar e o pior é que a africana acabou tomando partido dela e se afastou de mim. A africana, mesmo sendo minha amiga, também me disse coisas que me magoaram muito, sem falar que se afastou de mim na hora em que eu mais precisava, pois estava aqui grávida e ilegal. O tempo tratou de ajustar as coisas um pouco, apesar de nunca ter voltado a ser como antes. Encontrei novamente com a brasileira depois que voltei para a Alemanha e ela estranhamente me tratou muito bem. Novamente pedi perdão e ela disse que não tinha mágoas. A africana continuou, mesmo que um pouco distante, a fazer parte das nossas vidas. Enquanto eu estava no Brasil, ela ajudou o Bebeto a encontrar nosso apartamento, mobiliou ele todo com móveis que ela conseguiu, limpou tudo e vinha aqui todos os dias ansiosa pela minha volta. Mas, assim que eu cheguei ela voltou a se afastar dizendo que estava trabalhando muito. Aparece raramente, sempre que precisa de algum favor. Confesso que isso me machuca. Não consigo entender por que sempre espero demais dela e por que vivo sonhando que tudo seja como antes.

Ontem foi o aniversário dela. Também era o aniversário do Miguel que eu queria muito comemorar aqui em casa, uma coisinha bem simples só para mim, Bebeto e Miguelzinho. Mas, na hora de optar, escolhi visita-la. Marquei com ela as 20:30, quando ela ia chegar do trabalho, comprei um bolo, um presente, vesti uma roupa nova, segurei o Miguel com muito sacrifício acordado, tirei o Bebeto do trabalho e fomos para a casa da aniversariante que não estava lá, pois tinha ido jantar com o marido. Mais uma vez me decepcionei, voltei para casa triste e afoguei minhas mágoas no bolo que também era do Miguel. Lamento que ela não tenha se preocupado em me telefonar para desmarcar o encontro, por ela não ter se importado com os meus sentimentos. Para mim amigos são importantes demais e amizade é uma coisa que temos que valorizar e cuidar, mas vejo que nem todos pensam da mesma forma. Gostaria que mais essa decepção me fizesse enxergar que não vale a pena me "dar" a alguém que não pode se "dar" a mim, mas se conheço bem o amor enorme que sinto por ela, vou seguir me decepcionando sem tomar vergonha na cara. Será que eu nao vou aprender nunca?

7 comentários:

Paula disse...

Amiga,
Não fica assim, vc é uma pessoa maravilhosa!!!
Oi,
Passo para você uma pequena receita
para melhorar um pouco o seu viver...

Em primeiro lugar, antes de se levantar alongue-se bem,
se estique bastante até sentir o quanto você é
maior que você mesmo.

Abra a janela e diga: " Bom dia, dia!
O dia irá te receber muito melhor
e será muito mais fácil enfrentá-lo.

Se você encontrar, no decorrer do dia,
com pessoas indelicadas,
perversas e que subestimam a sua
inteligência não dê tanta importância.
Elas podem não perceber o que fazem,
mas você com certeza estará atento a tudo de ruim
que ameace azedar seu dia.

O problema que tiver, enfrente-o.
Não fique dando voltas, fingindo que ele não existe.
Se ele acontece, é para ser resolvido.
Se for grande demais, vá resolvendo parte por parte
até que ele fique bem menor.

Dê atenção especial a todos que são gentis com você,
e com certeza receberá gentileza também.
Só não se esqueça que nem todos os dias
são bons para todos.

Dê à sua paciência, à sua compreensão
e ao seu raciocínio
todo fôlego que eles precisam.

Pense duas vezes se tiver que engolir algum "sapo".
Lembre-se, ele pode ser indigesto demais.

E, mesmo que hoje o seu dia seja bastante atarefado,
não se esqueça de deixar alguém feliz,
mandando um oi a quem você quer bem.
Talvez amanhã o seu dia seja muito mais ocupado que hoje.
Desejo que você tenha um "lindo dia".

Laura disse...

Ah Liza, eu entendo tao perfeitamente isso. Passei pelo mesmo, mas com pessoas que conhecia ha anos.
E eu espero que um dia as pessoas aprendam a nos dar valor.
Beijos

neli+ane disse...

florzinha .....
So posso dividir com vc o que eu aprendi com um sábio "amigo" que eu sem saber estava o magoando:

"Espere sempre o minimo das pessoas para obter o máximo"

Bjus ...

Ciça Donner disse...

Maninha, essa pergunta eu me faco SEMPRE. Nao foram poucas as vezes que deixei de fazer uma coisa em razao do outro e no final o que recebi foi uma porta na cara. E me pergunto: nao aprendo mesmo?

Olha, espero que sim... pl bem de nosso nariz!

laesu disse...

Querida, sei como voce se sente, mas nao tente "aprender" a nao se doar tanto, pois quando menos esperamos criamos amizades maravilhosas. Sei como eh dificil fazer amizades por aqui, e felizmente as amizades que conquistamos aqui estamos " compratilhando" com as outras amigas, assim ninguem fica enciumada! Mas guarde a amizade que tiveram com carinho e continue procurando novas amizades, voce nunca sabe quando amizades antigas irao resurgir na sua vida!!

Dona Flor disse...

Às vezes eu acho triste "tomar na cara", mas ao mesmo tempo, mostra que você é uma ótima pessoa.

Eu sempre penso que nós esperamos dos outros nossos próprios atos. Por isso, vc se abre e acredita nos outros: você é uma pessoa sincera e aberta aos novos amigos.

É decepcionante, mas a gente vai amadurecendo com essas e outras. Vamos vendo que nem sempre podemos esperar que o outro aja como nós mesmos.

Beijos
Jackie

Anônimo disse...

Bete,voce ja aprendeu, é assim que devemos ser com quem gostamos.Vc demonstrou seu carinho mas as vezes a pessoa não esta pronta pra tanto gostar, as pessoas são assim.Em qq oportunidade demonstre seu sentimento isso fará bem a ela e a vc.AGORA: sem cobrança.Deixe que ela se preocupe com isso.
Beijos,Lucia.