11 de maio de 2011

A falsa imagem da vida perfeita

Tenho pensado muito em como as pessoas criam fantasias em relação a vida dos outros, principalmente se esse outro mora fora do Brasil. Eu mesma convivo com pessoas que pensam que minha vida é perfeita e que o maior dos meus problemas é pensar como vou gastar os milhões de euros que ganho aqui (isso sem trabalhar, é claro!). Quem dera, hein! Mas, devo confessar, mesmo correndo o risco de acabar com essa falsa imagem de que alguém nesse mundo vive a vida perfeita, que sou cheia de problemas também.

Minha vida está longe de ser um mar de rosas, tem dias que tenho vontade de sumir, eu também choro, também perco a paciência, também me frustro, também queria ter feito algumas coisas de forma diferente, também tenho sonhos que não se realizaram. Também tenho TPM (marido que o diga), também fico brava, convivo com uma saudade enorme e tem dias que questiono se tanto sacrifício vale mesmo a pena. Viver não é fácil para ninguém, nem na Alemanha, nem no Brasil, nem em qualquer lugar desse mundo. Os problemas desconhecem fronteiras, atravessam oceanos e acompanham a gente para onde quer que a gente vá. Quando eu vim pra Alemanha, trouxe alguns na minha bagagem, uns resolvi, outros nao e aqui ganhei mais alguns. Coisas da vida! Não estou lamentando, ao contrário. Acho que uma pessoa que vive sem problemas não é capaz de dar valor as coisas boas que ela recebe.

O segredo é aprender a lidar com os problemas, não viver pelos cantos se fazendo de vitima e empurrando a vida com a barriga sem coragem de passar por cima e enfrentar aquilo que te faz mal. Essa lição eu aprendi bem, com o tempo e com a maturidade. Acho que o segredo da felicidade está ai. Perceber que ser feliz não tem nada a ver com ter problemas. Eles existem e pronto. Ser feliz tem a ver com a maneira como você convive com isso. É preciso aprender que a felicidade não está condicionada a uma vida fácil, e que essa vida perfeita não existe nem em filmes de contos de fadas.

Tem a ver também em não viver fazendo comparacoes. A vida do vizinho ou daquele parente que vive lá na Europa não é melhor que a sua. É vida como a sua; com altos e baixos, momentos bons e ruins. Ser feliz também depende da gente aprender a acreditar nessa grande verdade: a gente pode superar tudo o que vier pela frente, tendo certeza de que vencer as dificuldades só depende da forca e da fé que cada um carrega dentro de si e que viver por mais dificil que seja as vezes, vale muito a pena.

15 comentários:

Dona Flor disse...

Igual naquela música "Epitáfio": cada um sabe as alegrias e a dor que traz no coração.

;-) Beijossss

Lúcia Soares disse...

Liza, um post ótimo que fala das mesmas inquietações da Sônia, do borboleta, que agora mora no Brasil, mas morava aí, na Suécia. Vai lá ler, vai gostar.
http://borboletapequeninanasuecia.blogspot.com/2011/05/grama-do-vizinho.html

Acho que cada um de nós é responsável por sua vida sem boa ou não. Até nas maiores dificuldades se consegue ver além dos nossos problemas e ir adiante.
Mesmo porque, o que é problema pra mim pode não ser pra outra pessoa.
Beijo!

Eve disse...

Pois é, a grama do vizinho é sempre mais verde que a nossa... imagina se o vizinho é alguém que mora na europa? Povo pensa que a gente é rico. rsrs
Parabéns pela visão.
Bjs!

susi disse...

A vida só será plena depois dessa, e se escolhermos um meio para isso. bj
Te ví no saia justa e vim conhecer seu canto.

Lu Francesa disse...

Me vi dentro do seu texto, tudo o que eu gostaria de escrever e nunca escrevi, vc relatou bem, excelente! :)

Lucia Cintra disse...

Liza, eu nem dou ouvidos mais a essas pessoas. Se querem pensar que eu estou nadando em dinheiro por morar aqui, que pensem.

O que as pessoas nao se tocam eh que mesmo se fosse o caso, nao sabem o como e quanto eu estou ralando aqui pra ter o que tenho ou conseguir o que quero... Eh mais facil pensar que as coisas caem do ceu, ne?

Nem ligo mais, pois as pessoas que verdadeiramente me conhecem, sabem da realidade.

bjos

Jane disse...

Liza: este foi um momento de iluminação, daqueles em que Deus disse que precisava mandar uns recados para algumas pessoas à sua volta e usou você! Lindo texto!

Meire Bagoli disse...

Liza,

Nossa você falou muito bem.
Também penso como você.
Todos nós temos os nossos momentos de alegrias/tristezas.
Mas lembre-se o que sempre falei, pense em você também.

Te adoro muito.

Beijos/Meire

Dani dutch disse...

Liza, eu comento isso com todos os meus amigos, familiares do Brasil.
Que não existe vida perfeita em nenhum lugar do mundo, todo lugar tem conta pra pagar, transito, stress, enfim.
A felicidade está dentro de nós, é saber encontra-la e enxerga-la em pequenas coisas no nosso dia a dia.
bjuss

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

vida perfeita não existe. talvez teremos uma vida perfeita depois que nos formos desse mundo, rs.

acho que nós, brasileiros, temos um problema meio bipolar com a auto-estima, sobre o Brasil. Pq muitos me abordam sempre com um "é maravilhoso morar ai no Japão" ou "deve ser horrível morar ai", mas nunca um meio termo equilibrado rs.

aqui é mto bom pra morar, não tenho o que reclamar... e as coisas ruins teremos em qualquer lugar, como vc bem falou, pq temos contas, obrigações, stress, gente chata pra lidar...

seu texto está perfeito!

E Liza, quem sabe um dia, já pensou eu, vc a Beth, batendo um papo bem legal, todos juntos? ia ser demais! poxa, ficaria mto contente de conhecer vc e sua linda família!

bjs e bom domingo, muito obrigado SEMPRE!

Bia disse...

Eh sempre aquela velha historia... " a grama do vizinho é sempre mais verde do que a nossa"! Todo mundo sempre acha que a vida do outro é melhor, que sofre menos, que não tem ou pelo menos tem menos problemas, que tem mais dinheiro, que mora melhor, etc.

Sinceramente morar na Europa (na Suíça, mas imagino que a por causa da língua a Alemanha deva ser algo parecido de se morar), foi um dos lugares que eu mais me senti infeliz morando. Independente de ser na Europa, independente de ser numa cidade linda, limpa e segura...

Ah, se puder me passar por email a receita de pão de queijo, eu adoraria Liza! Tentei hoje de manhã a receite que eu tenho aqui novamente, e ficou bom, matou um pouquinho a vontade! :) (meu email: anabibinz@hotmail.com)

bjos

Nilce disse...

Oi Liza querida

Você tem toda razão quando diz que os problemas nos acompanham para onde formos.
Mas se são problemas, há soluções. Basta buscá-las como você o faz. Gosto muito dessa tua maneira de saber ser feliz. A tua maturidade é muito grande minha linda, e tua coragem fortalece muitos que reclamam tanto da vida.
Admiro muito você.
Deus te abençoe sempre.

Bjs no coração!

Nilce

vamosconcordar disse...

Adorei o post. Morando fora do Brasil ha 5 anos percebo que as pessoas la pensam isso mesmo, que a vida aqui eh perfeita e que dinheiro nasce em arvore. Quem dera.:D

Socorro Melo disse...

Bravo, Liza!

Eu penso exatamente dessa forma: ser feliz é diferente de não ter problemas.A felicidade vamos angariando com a maturidade, com o aprendizado, e vamos ficando sábios, daí então, nos vem a força para lutar e para resolver os problemas. Eles são essenciais para o nosso crescimento, e é bom quando entendemos isso.

Excelente texto.

Beijos e bênçãos
Socorro Melo
socorro Melo

http://graceolsson.com/blog disse...

para onde se for, os problemas vao atraás ...até por que, quando a vida deixa de ter dificuldades? quando estamos presos...na redoma do caixao a caminho do cemitério...
O povo que fica no Brasil acha que somos ricos e vivemos nadando em euros e coroas suecas...Mas, nao...Nós temos dor de cabeca, meu marido tem os problemas dele que ninguém vai resolver, por que a idade dele está chegando e eu como esposa tenho que entender e e aceitar. Tem dias em que eu acordo e me olho no espelho e pergunto: OH, MEU DEUS..O QUE EU FIZ DA MINHA VIDA? UMA HORA DESSAS EU PODERIA ESTÁ SAINDO DO TRT, OU DO ESCRITORIO DE UMA FIRMA...Mas, logo em seguida, peso e vejo que nao tenho mais como voltar atrás...
O filho, prestes a fazer 18 anos, nao quer largar mais a Suécia...A filha casou com um sueco, o marido morre de medo de voltar a viver no Brasil...
A mim restou o grande desejo de voltar a servir...nao a Deus e nem a Mamom, mas, aos meus sonhos...Por que enquanto eu tiver asas para voar...estarei de pé..
dias felzies

graceolsson.com/blog