21 de fevereiro de 2011

"Isso aquí ôô..é um pouquinho de Brasil iaiá..."

E ficou mais uma vez comprovado que o relógio passa acelerado quando estamos de férias e cercado de coisas e pessoas especiais. Mas, não dá pra reclamar, pois aproveitamos muito os 24 dias no Brasil e fizemos tudo (ou quase tudo) que tivemos vontade. Claro que sempre fica alguém que não visitamos, uma comida que não provamos, um lugar que não fomos, principalmente quando você não está mais tão acostumado com temperaturas beirando os 30° positivos, e soma a isso uma barriga pesada para carregar e uma pressão baixa de desanimar.


Férias no Brasil são sempre um misto de alegrias e decepcoes. Não sei se todo mundo que vive longe passa pelas mesmas coisas que nós, mas sempre levamos na mala milhões de expectativas e uma grande esperança que as coisas estejam melhores por lá. Infelizmente o que vimos é que apesar do crescimento e desenvolvimento dos últimos anos, a situação piorou em muitas áreas. O transito de BH é caótico e se locomover por lá exige um nível alto de paciência.

O custo de vida está altíssimo e não sei como as pessoas conseguem comer por lá. Ok, os salários subiram, mas vamos ser sinceros, não subiu para todo mundo. O desemprego diminuiu, há placas de "há vagas" espalhadas por toda a cidade, mas ainda tem muita gente na luta por um emprego e disputando um salário de 540 reais. E vale ressaltar que as pessoas andam muito estressadas por lá, tudo é motivo para partir para briga, até mesmo um simples comentário na fila do supermercado.


Sem falar na saúde, segurança e educação. Dá para acreditar que uma escola internacional em BH esteja beirando os 2.000, 00 reais? É demais para a minha cabeça e por isso volto de lá com a sensação que apesar dos pesares, viver na Alemanha seja nesse momento nossa melhor opção. Digo nesse momento por que tudo muda numa velocidade incrível e as prioridades de hoje podem ser outras amanha.

Agora falando de coisa muito boa... Que calor é aquele, minha gente? E quanta comida boa. E que gente calorosa. Aproveitei demais, tanto que voltei quase 3 quilos mais gorda. Curti colinho de mãe, estive grudadinha na minha irmã, fui super mimada pelo meu pai, matei a saudade do meu irmão, visitei parentes, revi amigos antigos, fiz novos amigos que ficarão para sempre comigo, fui à igreja várias vezes, sai sozinha com o marido.


Vi o Miguel se desenvolver ainda mais e se apegar muito às pessoas. Vi ele gargalhar na sua primeira vez no cinema, andando de carrinho na mini-pista de corrida do shopping, aproveitando o parque, andando de metrô, tomando banho de mangueira, correndo atrás de galinha, sujando o pé de terra vermelha. Vi o Bebeto se deliciar com sucos naturais e várias opcoes de salada, passar dia e noite se refrescando na rede e firmando o seu compromisso com Deus através do batismo.

Comi picanha ao molho madeira, feijão tropeiro, churrasco, mingau de milho, queijo minas, doce de leite, couve com angu, pastel frito, pão de queijo (vale dizer que esse foi durante todos os 24 dias) e tantas coisas que nem posso lembrar, senão a vontade volta e vontade de grávida é coisa muito perigosa para os maridos. E sabe o melhor da viagem? É que já voltei procurando passagem para ir de novo ainda esse ano. Agora acho melhor parar de escrever, afinal não dá pra resumir 24 dias num post só, não é?


P.S.: Antes que comecem as reclamacoes... Não tem foto de todo mundo. A gente saiu quase todos os dias sem a câmera, ou nos esquecemos de fotografar por querermos aproveitar muito. As melhores fotografias a gente trouxe dentro da gente, portanto se você não apareceu aqui não é nada pessoal.

17 comentários:

Chica disse...

Que pena que não apareceram todas as fotos pra mim aqui, não sei se é geral.

E mais pena ainda que a situação do Brasil assusta mesmo quem vem de fora, e vai continuar por muito tempo assustando!


Bom foi o convívio por aqui, colinhos,etc...

beijos,chica

Nanci disse...

Nossa é muito bom mesmo né!!! Uma mistura das duas sensaçoes, é uma delícia, mas no lado pratico nao rola. Eu estou olhando umas passagens para agosto, nao vejo a hora de rever a familia e os amigos queridos.
Abraços

Lu disse...

Liza
Acho ótimo que vc voltou, estava fazendo falta. O Miguelzinho ficou lindo nas fotos, dá para ver como ele realmente aproveitou. E ainda bem que vcs se reabasteceram de calor e de sol para aguentar mais uns dias de frio por aqui né.
bjs
Lu

nalbierisanches disse...

Liza, penso exatamente como você com relação ao Brasil e sinto toda esta tristeza de querer ver as coisas melhores por lá...e ver que nada muda, só piora... Sou de SP e as coisas por lá só pioram.
Se tiver curiosidade entra no meu blog, que fiz depois que vim morar aqui: www.nalbierisanches.wordpress.com
Beijos

Nina disse...

Oi Liza, bem vinda de volta!!!

Qd vou, eu preparo uma listinha sabe? pra fazer ou tentar fazer tudo o que eu to com vontade e com saudade no Brasil :-)

Da última vez voltei mal do Brasil... triste demais sabia?? Foi estranho, nao me fez bem o meu país em alguns pontos, um dia te falo pessoalmente o porquê :-(

um bj e a gente se fala qd for possível se encontrar, vamos esperar esquentar um bocadinho mais??

Bjs no filhao!

Jane disse...

Que relato gostoso de se ler! :)
Tambme fico triste com a situacao do Brasil, mas feliz com as boas noticias que voce traz do contato com a familia, do batismo do Bebeto, de tantas comidas (deu agua na boca!) e encontros!

Beth/Lilás disse...

Hei Liza, fico feliz que tenham aproveitado tanto em apenas 24 dias! Ainda bem que as coisas melhores são em maior número do que as piores e concordo em tudo que você disse sobre as aberrações brasileiras, simplesmente porque poderiam ser resolvidas e aí sim, isto aqui seria uma maravilha de se viver.
Teu filhote estava bem à vontade em BH, acho que ele deve gostar bastante dessa paparicação toda e você tá bonitona com o neném na barriga.
beijos cariocas

Suzala Moura disse...

Liza, apesar dos problemas do nosso país, acho que já melhorou muita coisa...há 10 anos atrás eu acho que era muito pior...claro, está muito longe de ser o ideal, mas as pessoas hoje tem mais oportunidades: eu, que estudei em escola pública e fiz faculdade pública vejo que hoje as pessoas tem mais oportunidade de fazer o curso que quiserem, por exemplo...adorei o seu post...tem gostinho de saudades...beijos

Maira disse...

Aaaaaaaaaaaiii q delícia! Da última vez q estive no Brasil (em SP) observei as mesmas coisas ruins que vc, mas também vi muita coisa boa sim. O fato é que aqui ou lá ou acolá sempre existirao motivos pra ser feliz e motivos pra se revoltar. O importante é a gente ser feliz e grato com o que conquistamos e, principalmente, com quem escolhemos para estar ao nosso lado em qquer lugar do mundo. Ahhh esses nossos homens! :-D Saquinho, agora tô com vontade de pegar o primeiro voo e ir pro meu Brasil tao amado, mas agora a coisa vai ter que esperar...aliás, tô no momento eterno da espera...eita menino preguicoso! Seja bem-vinda mulher e vamos nos falando!!! Bjks e muita luz!!!

Renata Soares disse...

Adorei! Pena que nos vimos só 1 vezinha... Mas foi ótimo! Prometo que até esse final de semana posto nossas fotos no meu blog e também as disponibilizo para a mamãe. Beijão!

Eve disse...

Ao mesmo tempo que desejamos estar com a nossa família, curtir as coisas boas do Brasil, queremos que as coisas boas que temos aqui, também existam lá. Aí vem as frustrações.
Mas, o que importa é que vc curtiu e continua curtindo, aqui ou lá. ;)
Bjs!

arlete soffiatti disse...

Falou tudo. uma amiga minha voltou com a mesma impressão.

Gisley Scott disse...

Essa viagem fez muito bem todos à vcs, sem contar que rever a família já valeu a viagem, não é mesmo?

Mal posso esperar qdo chegar a minha vez :)

Gisley Scott disse...

Liz, não esquece de ir buscar os seus selinhos !!!

Bjos

http://vivendolaforanoseua.blogspot.com/2011/02/selinhos-zen.html

Lucia Cintra disse...

Ai que delicia, Liza!!!

A sua descricao do Miguelzinho atras das galinhas e com o pe vermelho, me fez voltar no tempo... Meu tio tinha uma casa em Cunha (MG) e de vez em quando iamos passar as ferias la. Tb tinha galinha e ruas de terras vermelhas. E como eu brincava com os meus primos! Era uma delicia.

Que bom que voces aproveitaram bastante, esses momentos ficam pra sempre na memoria e coracao.

bjos, Lu

Lúcia Soares disse...

Oi, Liza!
Já de volta, cheguei ontem, cansada mas feliz.
Gostei das fotos, fico feliz em ver que a nossa juntas está aí, bem bacaninha.
Um prazer rever.
Depois vou postar as nossas, da máquina da Renata.
Beijos!

Dani dutch disse...

Liza a minha também estava muito boa, exceto as primeiras semanas que tive asma e gripe, nao cosnegui ver todos os amigos.
Quando tinha a idade do Miguelzinho nós moravamos no Paraná, e era o dia todo com o pé no chão correndo pelas plantações de café do meu vô.
Liza eu achei as coisas caras também, e uma amiga que foi de férias pro Paraguai e antes passou no Guarujá, disse que as coisas lá estao mais caras do que aqui na Holanda.
bjuss