5 de janeiro de 2010

Tristes notícias


"Ilha Grande sempre foi um sonho de consumo para mim desde que conheci o Bebeto. Partilhamos desde o inicio do namoro, planos de ganhar na megasena (sem jogar!), comprar a ilha e decretar a sua independência do Brasil, criando um país novo e mantendo naquela ilha paradisíaca um lugar livre da violência e de outras mazelas. Cogitamos ir para lá agora em janeiro com a família do Bebeto, mas acabamos desistindo por termos pouco tempo no Brasil e por que temos planos de passar nossa lua de mel lá. Quando li as noticias da catástrofe que aconteceu na ilha na virada do ano, senti um aperto no peito, uma dor enorme pelas vidas que se perderam ali.

É dificil pensar na fragilidade da nossa vida e encarar que só temos um dia de cada vez para viver. As vezes fazemos planos como se tivéssemos a nossa disposição anos e anos e em questão de segundos vemos tudo desmoronando na nossa frente. Não acho errado fazer planos, nem sonhar com o amanha. Isso faz parte da alegria de viver e se não formos capazes de enxergar o amanha, não teremos motivos que nos impulsionem a continuar vivendo. Mas diante de tragédias como essa, percebemos a necessidade que temos de viver cada dia com toda a alegria e intensidade que pudermos viver, mergulhando de cabeça em todos os nossos desejos."

Comecei a escrever esse post hoje pela manha, mas parei pois já era hora de dar almoço para o Miguelzinho e tinha planos de continua-lo mais tarde. Pensava sobre a fragilidade da vida, sobre a incerteza que temos do amanha, sem pensar que o telefone ia tocar e me trazer uma má noticia do Brasil. Meu pai teve uma hemorragia grande ontem por causa de pressão alta, teve um vaso estourado no nariz e passou por uma cirurgia. Já está em casa, meu irmão diz que ele está melhor e diz que tem certeza que estarão me esperando na semana que vem no aeroporto. Eu quero acreditar nisso! Quero ter certeza que tudo está bem, mas a impressão que tenho é que eles me escondem o que está acontecendo de fato para me poupar já que estou longe e não posso fazer nada além de pedir a Deus que cuide de tudo por mim. Essa é certamente a pior tarefa de quem vive longe. Sinto como se meus braços tivessem atados e lamento por não estar lá nesse momento que meu paizinho precisa tanto de mim e do meu carinho. A vida não é mesmo frágil e imprevisivel?

PS: Papai, cuida de você direitinho pra mim por que eu não posso me imaginar sem você, por que eu não quero te perder. Mamãe, como eu queria estar ai no seu aniversário e poder te abraçar forte e desejar toda felicidade do mundo nesse dia tão especial! Ninha e Ro, a vocês meus irmãos eu desejo forca para cuidar do papai e peco que vocês estejam com ele e que deem a ele todo o carinho e amor que ele merece e que sempre dedicou a nós. Daqui a pouco estaremos todos juntos de novo!

(Imagem retirada do Google)

7 comentários:

Lu disse...

Liza
Força! Estou pedindo a Deus que não seja nada grave com seu pai. Semana que vem voces estarão todos juntos e isso nao vai passar de mais um susto de ano novo. Muita fé amiga, se Deus quiser esse tormento vai passar rapidinho.
Conte comigo!
Bjs
Lu

Beth/Lilás disse...

Poxa vida, que notícia triste amiga!
É o que eu quis dizer lá pelo post, pois o blog serve de extravasamento para estas aflições, dividimos com muitos e sempre temos palavras reconfortadoras.
Sinto que neste caso do seu paizinho, a família o está protegendo e dando cuidados, nada mais que isso, podes crer, eles não esconderiam de você nada, pois sabem o quanto vc o ama e ficaria sentida. Apenas não querem deixá-la aflita em detalhamentos que poderão não ajudar em nada tanto para o lado de cá quanto para você mesma.
Neste momento ele precisa de repouso e poucas preocupações e aconselho a vibrar para ela sua energia positiva, uma cor de ajuda como o laranja ou que suavize e relaxe como o lilás.
Vai dar tudo certo e daqui há pouco você estará junto dos seus queridos.
Calma e concentre energias positivas!
um abraço grande da amiga carioca

Lucia Cintra disse...

Liza, fico feliz de seu pai estar se recuperando bem, cirurgias sao sempre meio assustadoras.

Eu adotei essa filosofia de vida quando perdi minha mae. Apesar de nao ter sido algo de repente, te deixa pensando na vida, sabe? Tento nao deixar pra amanha o que posso fazer hoje.

Por aqui nao fiquei sabendo dessas noticias, mas sim por uma amiga minha. Se bem que eu nao tenho assistido TV ou lido reportagens pela internet - estou meio isolada. Muito horrivel o que aconteceu, me lembro de tb ter tido planos de ir visitar esse lugar com amigos meus quando ainda estavamos no terceiro ano. Minha mae nao me deixou ir, rs.

Que as familias dessas pessoas consigam ter forcas pra seguir em frente...

bjos

Dona Flor disse...

Liza, com certeza a preocupação com a família longe é o pior de morar aqui. Mas acredito que seu irmão falou a verdade e foi tudo só um susto. Se tivesse sido grave, ele não estaria já em casa, né? Energia positiva! Você tem de sobra!
Beijos

Camila disse...

Liza, nao há de ser nada sério...
Muita saúde pro seu pai e uma boa viagem pra vcs!

soblogsamigos disse...

Vai estar tudo bem sim, tenha fé.
bjks
Cristiane

Lúcia Soares disse...

Liza, fica tranquila, mesmo porque é só o que você pode fazer: tranquilizar-se e esperar o dia de ver o seu pai, aqui em BH. Se puder ajudar, já lhe passei meu telefone. Conta comigo!
Acho que seu irmão não lhe esconderia nada, não há porquê. Mesmo você estando longe e não podendo ajudar, se fosse algo diferente e mais urgente, ele a avisaria. Acredita nele.
Fica com Deus, confia e espera. Bj